Relaxa e vota!

Tutty Vasques

03 Outubro 2014 | 06h15

reproduçãoPode parecer contraditório, mas tem eleitor da Marina por aí bem satisfeito com o desempenho dela nas últimas pesquisas: a candidata está quase chegando àquele patamar que permite o voto consciente, sem culpas ou riscos de decepção – pois se não vai ganhar mesmo, relaxa e vota!

Se bem que, como acontecia com o voto em Gabeira para governador ou prefeito do Rio, esse tipo de eleitor gente boa, inteligente e cansado de errar nas urnas fica sempre com uma pulga atrás da orelha na hora do pleito: “E se a gente vencer essa droga, cacilda?”

Foram tantos as desilusões políticas nas últimas décadas que a felicidade de quem vota passou a ser encontrar um bom candidato sem chances de vitória. Alguém comprometido com a ética, o novo, a sagacidade e o bom senso, com probabilidade zero de por tudo isso a perder no exercício do poder.

Coisa de gente que se contenta em confirmar que tem ainda uma grande minoria de brasileiros em sintonia com o bem. Basta!