Sabe o Chipre?

Tutty Vasques

20 Março 2013 | 06h02

ilustração pojucanAs autoridades financeiras europeias – ô raça! – estão, como se diz, procurando Chipre em cabeça de cavalo! Conseguiram, a pretexto de um pacote de ajuda econômica aos cipriotas, transformar a pindaíba de uma ilhota menor que Aracaju em risco iminente de fim do mundo.

O submundo da grana suja banhada pelo Mediterrâneo entrou em pânico com a ameaça de confisco das contas bancárias no paraíso fiscal e, a julgar pela gritaria nas bolsas de valores do resto do planeta, nem o Plano Collor repercutiu tão mal no exterior.

Claro que, antes do crack final, os gênios da economia vão dar um jeito de desfazer a lambança decorrente da decisão tomada na zona do euro, mas, até lá, o Chipre será assunto quase tão frequente quanto o papa no noticiário de primeira página.

Quem não gosta de economia ainda acaba aprendendo alguma coisa nas entrelinhas desta chatice: por exemplo, que o menor país da União Europeia tem população igual à de Campos do Jordão no inverno (900 mil habitantes); e que a capital Nicósia está dividida por um muro que separa os turcos dos gregos.

O fim do mundo, convenhamos, merece desfecho mais grandioso!