Salmão: o novo vilão do mensalão!

Tutty Vasques

17 Dezembro 2013 | 02h53

ilustração pojucanA dieta rigorosa que pode livrar Roberto Jefferson da cadeia traz à tona uma controvérsia a mais na ação penal 470: quase tão polêmico quanto os mensaleiros, o salmão – base da alimentação prescrita ao ex-deputado convalescente – virou uma espécie de vilão da mesa no Brasil.

O peixe por aqui criado em cativeiro teria passado anos nos enganando ser rico em ômega 3, esse troço que ninguém sabe exatamente o que é, mas confia na sua fama de celebridade entre as ‘gorduras do bem’ para não morrer pela boca.

Afastado das profundezas frias dos oceanos e das águas doces dos rios desbravados para procriação, o salmão que consumimos teria, na verdade, elevada taxa de gordura total, batizada com antibióticos e corantes para ganhar aparência do original selvagem.

A impostura suscita controvérsias. Há estudos que consideram um exagero a condenação do salmão de cativeiro e até quem o nivele com a espécie natural alegando que o tal ômega 3 é como o mensalão: não existe. Será?