Sarkozy não cabe mais em si!

Tutty Vasques

23 Março 2012 | 06h53

reproduçãoNuma virada inacreditável a menos de 1 mês das eleições na França, Nicolas Sarkozy botou ontem um nariz de vantagem na disputa cabeça a cabeça que passou a travar nas últimas semanas com o ex-favoritíssimo François Hollande.

A napa avantajada do presidente não tem, evidentemente, nada a ver com tamanha reação nas pesquisas. O cenário sombrio conspira a favor de da reeleição de Sarkozy.

Toda vez que a França se choca com alguma coisa, sua permanência no trono ganha forma mais nítida.

O escândalo sexual de Dominique Strauss-Kahn em maio do ano passado tirou o principal adversário político do caminho de Sarkozy, mas só agora, com a perplexidade dos franceses – ô, raça! – voltada para ameaça terrorista em meio à xenofobia generalizada, sua candidatura engrenou.

Ontem, ele ganhou status de herói nacional em Toulouse, mas a pesquisa que lhe põe 2% de votos à frente do socialista foi realizada de véspera.

Enfim, a França caminha a passos largos para a coroação do presidente que obteve o mais baixo índice de popularidade da chamada Quinta República inaugurada por De Gaulle nos idos de 1958. Não é mesmo um país sério, né não?