Saudades da Bahia!

Tutty Vasques

25 Agosto 2011 | 06h14

divulgaçãoQuem viu, viu! Moraes Moreira e o filho Davi Moraes, violão, guitarra e as nove canções do repertório de ‘Acabou Chorare’ (1972) – 2º álbum de estúdio dos Novos Baianos – celebraram no micro palco do cineminha do Instituto Moreira Salles, no Rio, a última grande maluquice que, comprovadamente, deu certo no Brasil.

Aconteceu na noite de terça-feira para umas 130 pessoas, boa parte já meio barriguda e com saudades do tempo em que era possível dizer “tudo cacaca na fé fé, no bubu lili no bubu lilindo”, sem parecer politicamente incorreto ou inconsequente.

Pura nostalgia da geração que viveu o rescaldo dos anos 1960, diriam, não fosse o timbre jovial das vozes que, misturadas à plateia, entoavam o corinho gospel “besta é tu, besta é tu, não viver esse mundo, besta é tu, besta é tu, se não há outro mundo”.

Quase 40 anos depois da grande viagem daquele bando de loucos – na época, a torcida do Corinthians era tão-somente “fiel” -, salvou-se mais que um disco recorrente nas listas dos 10 melhores da música brasileira: a guitarra de Davi Moraes é de berço esplêndido! E que coisa mais linda o diálogo musical com o pai cabeludo. Há muito tempo não se via nada tão família no Rio.