Sorte de estadista

Sorte de estadista

Tutty Vasques

04 de julho de 2010 | 02h31

reprodução

reprodução

O presidente sírio Bashar Assad teve mais sorte que Lula em sua passagem por Havana.

O dissidente cubano Guillermo Fariñas, em greve de fome há 4 meses, sobreviveu à visita.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.