Tête-à-tête

Tutty Vasques

19 de julho de 2013 | 19h03

Depois de acusar grupos internacionais de estimular o vandalismo em protestos no Rio, Sérgio Cabral talvez precise dar um pulo em Paris para negociar diretamente com os responsáveis pela baderna no Leblon.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: