Um Batman cordial no STF

Tutty Vasques

25 Maio 2013 | 00h17

reproduçãoO que mais impressiona na repercussão sobre a indicação pela presidente Dilma do advogado Luís Roberto Barroso para ministro do STF é a unanimidade em torno de seu nome. Nunca antes na história de Brasília aconteceu de, em qualquer circunstância, todos estarem de acordo desse jeito com uma decisão do Palácio do Planalto.

Saúda-se, de todos os lados, alguém aparentemente corajoso para estar sempre do lado certo das grandes questões nacionais – o que não chega a ser novidade depois do advento do ministro Joaquim Barbosa – sem, entretanto, de vez em quando precisar dar um bico na canela de ninguém!

Quem foi apresentado ao jurista pelos jornais de ontem ficou com a impressão de que o STF está prestes a ganhar um Batman cordial, de bem com a magistratura e os movimentos sociais, sem problemas com o mundo político.

Em seu blog pessoal, Barroso revela-se ainda um amante das artes. Sua música preferida é ‘A Banda’, do Chico Buarque. Enfim, ninguém é perfeito!