Uma seleção sem controvérsias!

Tutty Vasques

24 de abril de 2014 | 00h03

reproduçãoVirou piada nas redes sociais o humor involuntário da reportagem do ‘Jornal Nacional’ que pediu dia desses a uma fonoaudióloga dicas de como gritar gol sem ficar rouco na Copa: “Puxa o ar, bastante ar e aí você solta empurrando a barriga para dentro e abrindo bem a boca”, ensinou à vera!

Há que se levar em conta na falta de assunto, a estranha calmaria entre a torcida e o técnico da seleção brasileira: a duas semanas da convocação definitiva da família Felipão, não há sequer controvérsias a respeito.

Às vésperas da Copa de 2010, a imprensa cobria o clamor popular pelo bom senso de Dunga: que levasse ao menos o Neymar para a África do Sul – Ganso e Ronaldinho Gaúcho eram as outras aspirações nacionais depois frustradas pelo técnico turrão.

Este ano, nem a bola oficial da Copa é motivo de polêmica: falta uma Jabulani no noticiário esportivo em curso. Futebol sem discussão dá nisso: o torcedor acaba precisando de fonoaudióloga para reaprender a gritar.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.