Vida de lalau

Tutty Vasques

28 Março 2013 | 01h02

reproduçãoO STJ teve bons motivos para negar ontem novo pedido de habeas corpus a Nicolau dos Santos Neto! Afinal de contas, que corpus ainda habeas no caso do juiz aposentado recém-encarcerado na Polícia Federal de São Paulo?

Lalau virou escombro de si mesmo! Ainda que nos últimos 13 anos tenha desfrutado do conforto da prisão domiciliar, o ex-presidente do TRT tem levado uma vida que de certa forma contribui para que o brasileiro ainda acredite minimamente na máxima “o crime não compensa”.

Se o leitor por acaso observou nos últimos dias o ir e vir da cadeira de rodas do condenado no circuito cadeia-mansão-cadeia, responda rápido: você gostaria de ficar velho e milionário daquele jeito?

Ainda que tenha boa parte dos R$ 170 milhões que ajudou a desviar bem guardada em algum paraíso fiscal, o chefe da quadrilha do TRT é a infelicidade em pessoa.

Descontando pela metade os males – depressão, avaria de raciocínio, pressão alta e dificuldades de locomoção – evocados por sua defesa, sobra ainda o pior dos castigos para um homem de 84 anos: a solidão.

Para os padrões brasileiros de justiça, convenhamos, Lalau está pagando seus pecados. Bem feito!