Acessibilidade em sistema de RH amplia ofertas e melhora vagas para pessoas com deficiência

Acessibilidade em sistema de RH amplia ofertas e melhora vagas para pessoas com deficiência

Mindsight, empresa de tecnologia que atende 450 corporações em sete países, descreve o trabalho, as barreiras e as ideias para tornar acessível e inclusiva uma solução consagrada, em uso por dezenas de clientes.

Luiz Alexandre Souza Ventura

13 de abril de 2022 | 12h51

Cópia da tela do sistema da empresa Mindsight com uma intérprete de Libras em movimento.

Foto: Divulgação.


A evolução das ferramentas de seleção e o investimento em acessibilidade são fatores fundamentais para melhorar a qualidade das vagas para pessoas com deficiência, exigem de recrutadores muito mais preparação e geram um aumento na quantidade de ofertas de trabalho a profissionais com deficiência.

Essas são constatações da Mindsight, empresa de ciência e tecnologia que atende mais de 450 corporações em sete países, oferece soluções com inteligência artifical e aplicações de machine learning para o setor de Recursos Humanos.

Em entrevista exclusiva ao blog Vencer Limites, Lucas Machado, líder de pesquisa e inovação da companhia, conta os detalhes para tornar uma solução consagrada, em uso por dezenas de clientes, realmente acessível e inclusiva, as ideias que surgiram nesse processo e as barreiras ainda impossíveis de derrubar.



blog Vencer Limites – O que a inclusão da acessibilidade ensinou aos desenvolvedores?

Lucas Machado / Mindsight – Na criação de um software, boas práticas de desenvolvimento podem ser deixadas de lado, como criação de uma estrutura hierárquica das informações na tela bem definida e otimizações para deixar o código mais limpo, pois no front-end, para uma pessoa sem deficiência, elas não fazem tanta diferença.

Independentemente da acessibilidade, essas práticas são úteis para o back-end funcionar de forma mais fluida. Quando é usado um leitor de tela, no caso de uma pessoa com deficiência visual, por exemplo, abandonar as boas práticas prejudica muito a acessibilidade. A importância do uso das cores que contrastam é outro ponto que muitas vezes passava batido, mas foi priorizado.

As práticas implementadas a partir da transformação do software em acessível contribuíram para o projeto de acessibilidade e para o funcionamento do sistema no geral, tornando nosso processo de tecnologia mais avançado.

blog Vencer Limites – O que fazer para ampliar o conhecimento sobre acessibilidade e quebrar tabus?

Lucas Machado / Mindsight – Empresas que não têm um trabalho de diversidade e inclusão bem estruturado, trabalham a contratação de pessoas com deficiência apenas como cumprimento da Lei de Cotas, criam processos seletivos com avaliações pouco estruturadas e apenas para vagas operacionais, de menor renda e prestígio.

Com ferramentas de seleção mais avançadas, garantindo a acessibilidade, conseguimos possibilitar a participação de pessoas com deficiência em processos seletivos para todos os tipos de posição, ampliando portas no mercado.

O destaque da acessibilidade estimula o mercado, exige que os recrutadores se preparem melhor para selecionar pessoas com deficiência e incluí-las no novo ambiente.

blog Vencer Limites – Tornar uma ferramenta digital acessível é muito mais difícil do que construir uma nova ferramenta plenamente acessível desde a concepção?

Lucas Machado / Mindsight – No momento do projeto de acessibilidade, já tínhamos um produto rodando em vários clientes do mercado e, por não ter a expertise prévia nas boas práticas de acessibilidade e nos requisitos de produto para fazer a adaptação, passamos por um processo grande de capacitação e aprendizado.

Como o produto já estava em uso com clientes reais, não poderíamos ter margem para erro ao lanças as atualizações. Então, os testes internos foram extensos para que tudo funcionasse bem.

Com aprendizado consolidado, essas boas práticas se tornaram parte do processo de desenvolvimento e já são aplicadas para todas as novas funcionalidades implementadas. A criação ganhou muito mais agilidade e facilidade. Sentimos essa diferença na prática.

blog Vencer Limites – Como os testes foram criados?

Lucas Machado / Mindsight – Candidatos com deficiência enfrentam muitas barreiras para conseguir emprego, desde as inscrições até os testes. Nossa meta é democratizar os processos seletivos aos torná-los acessíveis, mas as dificuldades para esse desenvolvimento são grandes e o custo é bastante elevado.

Fizemos uma análise profunda de psicometria para garantir que o tempo a dificuldade dos testes fossem equiparados. Entrevistamos pessoas com deficiência, organizações e especialistas para coletar boas práticas e usamos o WCAG (Web Content Accessibility Guidelines) como guia para garantirmos um duplo A nos nossos testes.

Ao longo de todo o projeto, mais de dez profissionais de diferentes áreas (Produtos, Tecnologia, P&D, Designer UX/UI) estiveram envolvidos para entrevista, desenvolvimento e adaptação dos testes, especificação em conformidade com o WCAG e de tecnologia.

A primeira e maior barreira foi entender os diferentes tipos de deficiência, inclusive o grau, e como pessoas com deficiência visual e auditiva pudessem ter a melhor experiência e o mesmo nível de dificuldade entre os diferentes testes.

Fizemos mais de 40 entrevistas para entender os requisitos iniciais, testar diferentes tipos de ajustes que implementamos, garantir a usabilidade e validação dos testes.

blog Vencer Limites – Há recursos impossíveis de incluir?

Lucas Machado / Mindsight – Infelizmente, para múltiplas deficiências (pessoas com deficiência auditiva e visual ao mesmo tempo) e para algumas deficiências intelectuais ainda não conseguimos tornar nossos testes 100% acessíveis, mas seguimos pesquisando alternativas para melhorar cada vez mais.

blog Vencer Limites – Houve aumento de acessos após a aplicação dos testes e de clientes que solicitaram o recurso?

Lucas Machado / Mindsight – Acabamos de lançar a plataforma e o feedback inicial é muito positivo, tanto de empresas clientes e dos candidatos.

Notamos um aumento considerável na abertura de vagas voltadas a pessoas com deficiência, usando os nossos testes com acessibilidade, como também vagas para pessoas com e sem deficiência. É um avanço na equidade em processos não específicos.

Começamos com uma empresa parceira que nos ajudou no desenvolvimento. Mesmo na etapa em que ainda estávamos validando, várias empresas já tinham demonstrado vontade em utilizar o recurso. Hoje, com o teste já validado, nossos clientes já podem habilitar a função sem custo adicional, além de atendermos empresas nas quais esse recurso é determinante.


Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.