Almoço internacional com os Chefs Especiais

Almoço internacional com os Chefs Especiais

Alunos do instituto prepararam e serviram refeições e drinks para convidados. Evento recebeu representantes da Ashoka, parceira da Boehringer Ingelheim no 'Programa Mais Saúde' (Making More Health), que apoia 60 empreendedores sociais ao redor do mundo, quatro deles no Brasil.

Luiz Alexandre Souza Ventura

17 de junho de 2016 | 13h43

Alunos prepararam drinks especiais. Foto: Jorge Mariano/Divulgação

Alunos prepararam drinks especiais. Foto: Jorge Mariano/Divulgação

———-

A sede do Instituto Chefs Especiais, no bairro de Higienópolis, em São Paulo, fervilhou com a preparação de um almoço, também especial, servido nesta quinta-feira, 16. Para abrir o apetite, drinks (sem álcool) e, no cardápio, carne, aspargos e arroz (somente quem provou sabe como estava bom). Enquanto tudo era feito, um massagista capacitado pelo instituto relaxava os convidados.

O evento foi realizado para mostrar, mais uma vez, que existem muitas formas de inclusão e que a gastronomia pode ser transformadora. E também para receber representantes da organização mundial Ashoka – empresários, investidores e empreendedores (alguns estrangeiros) -, que vieram conhecer de perto os Chefs Especiais.

Instituto Chefs Especiais capacita jovens com Síndrome de Down. Foto: Jorge Mariano/Divulgação

Instituto Chefs Especiais capacita jovens com Síndrome de Down. Foto: Jorge Mariano/Divulgação

“Cozinhar é transformar. Não são apenas os ingredientes que viram refeições. As pessoas também mudam muito nesse processo. É uma atividade que dá autonomia. Queremos sempre que nossos alunos conheçam um mundo diferente daquele em que estão acostumados a viver. Por isso, convidamos chefs e pessoas que trabalham na área para conhecer o projeto”, diz Simone Berti, para explicar o conceito aplicado no trabalho realizado com jovens que têm Síndrome de Down desde 2006, quando ela e o marido Márcio criaram o Instituto Chefs Especiais. Cada aula tem, em média, 15 alunos. Com a ajuda de voluntários, eles aprendem receitas práticas, feitas com ingredientes simples e acessíveis, para que possam reproduzir em casa.

Alunos também têm aulas de massagem. Foto: Jorge Mariano/Divulgação

Alunos também têm aulas de massagem. Foto: Jorge Mariano/Divulgação

Simone Berti é ‘fellow’ do programa ‘Mais Saúde’ (Making More Health), iniciativa global conjunta da Boehringer Ingelheim com a Ashoka, criada em 2010, que combina valores sociais e empresariais em soluções para grandes desafios mundiais de saúde. A meta é potencializar ideias inovadoras e novos empreendedores, estimulando a colaboração entre empresas e ONGs.

Simone Berti é 'fellow' do 'Mais Saúde'. Foto: Jorge Mariano/Divulgação

Simone Berti é ‘fellow’ do ‘Mais Saúde’. Foto: Jorge Mariano/Divulgação

Além do Instituto Chefs Especiais, fazem parte da rede do programa ‘Mais Saúde’ no País: Fernando Botelho, com o projeto F123; Gisela Solymos, representando o Centro de Recuperação e Educação Nutricional (CREN), e João Paulo Ribeiro, do Horas de Vida.

———-

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: