Artur, autista e artista

Artur, autista e artista

Menino de 9 anos usa materiais caseiros para fazer desenhos, montagens e colagens. Talento foi reconhecido em concurso e rendeu prêmio. Mãe busca apoio de profissionais e escolas especializadas para desenvolver habilidades do filho.

Luiz Alexandre Souza Ventura

03 de agosto de 2021 | 17h16

Foto de Artur em frente ao muro onde fez o desenho de uma cidade que foi premiado em concurso na escola.

Artur fez o desenho de uma cidade no muro da escola e ganhou um prêmio. Crédito: Arquivo pessoal / Maria Aparecida Lopes.


Artur Lopes de Araújo tem 9 anos e mora em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Demonstra desde muito pequeno um interesse especial pela arte, principalmente desenho, colagem e montagem de peças em papelão e outros materiais.

“Aos 4 anos, ele gostava de brincar com carrinhos e ônibus. Aos 5, o interesse passou a ser sempre ônibus”, conta Maria Aparecida Lopes, mãe do menino. “Por usar transporte público para ir ao médico, à terapia e para me acompanhar em outras atividades, o interesse foi aumentando”, diz.




Os primeiros rabiscos surgiram quando Artur tinha 6 anos, depois de conhecer o trem e o metrô. “Ele começou a desenhar e pintar ônibus pelo computador e colar os desenhos em caixas que eu pegava no supermercado. Ele me pedia ajuda para recortar e montar”, comenta Maria Aparecida.

Artur é autista e precisa de cuidados específicos, inclusive de higiene porque não controla totalmente as funções fisiológicas. Tem dificuldades de aprendizagem, ainda não sabe ler, escrever ou fazer contas, mesmo frequentando a escola regular, mas revela na arte, no desenho e na colagem habilidades e uma autonomia que ninguém precisou ensinar.




“É um dom. Ele acessa a internet, procura sites sobre ônibus e faz os desenhos. Também usa o celular, gosta de jogar Minecraft e Roblox, porque têm construção em blocos, criação e transformação”, conta Maria Aparecida.

Artur está matriculado no quarto ano do ensino fundamental da EMEB Professor Otílio De Oliveira, em São Bernardo. Recentemente, ele foi premiado em um concurso da escola pelo desenho feito em um muro da unidade.

A Prefeitura de São Bernardo do Campo informou ao blog Vencer Limites que Arthur tem avançado na alfabetização, mas “necessita de investimentos diferenciados para consolidar leitura e escrita de forma independente”. A Prefeitura também se comprometeu em montar um planejamento individual para o aluno.



Para receber as reportagens do
#blogVencerLimites no Telegram,
acesse t.me/blogVencerLimites.



Tudo o que sabemos sobre:

Pessoas com DeficiênciaAutistaArteDesenho

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.