Campanha ‘Ser Gentil com Arte’ busca patrocínio

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Campanha ‘Ser Gentil com Arte’ busca patrocínio

Artistas ocuparão ruas de Belo Horizonte durante três dias, em 2017, para promover a inclusão sociocultural de pessoas com deficiência, idosos, obesos e todos aqueles hoje excluídos de seus direitos.

Luiz Alexandre Souza Ventura

14 de outubro de 2016 | 16h11

Ser Gentil Com Arte

“Respeito e gentileza beneficiam toda uma comunidade e contribuem para o desenvolvimento social, econômico e o equilíbrio no sistema de saúde”. Com esse pensamento, o Instituto Inarte busca patrocínio para a campanha ‘Ser Gentil com Arte’, que será promovida em maio de 2017, em Belo Horizonte.

Leia Também

Facebook

Durante três dias, a capital mineira será ‘invadida’ por 400 artistas de várias partes do mundo, entre grafiteiros, publicitários, músicos, produtores musicais, muralistas e artistas plásticos, que levarão sua arte para as ruas em defesa da inclusão sociocultural de pessoas com deficiência, idosos, obesos e todos aqueles hoje excluídos de colocar em prática seus direitos, necessidades e potencialidades, incluindo os animais. A proposta da campanha é ser itinerante, ocorrendo a cada ano em uma capital diferente.

Com o tema ‘De que forma é o amor. De que cor é a gentileza’, ruas, ônibus e metrô de Belo Horizonte serão transformados em galerias de arte, e a população convocada para participar da elaboração do ‘Manual da Gentileza’.

“A campanha ‘Ser Gentil Com Arte’, projeto irmão caçula do ‘Defestbrasil – Festival de Música das Pessoas Com Deficiência’, nasceu especifica e unicamente para as pessoas com deficiência. Belo Horizonte é uma capital muito agressiva com os pessoas com deficiência, idosos, obesos e animais”, afirma Vânia Elizabeth Aguiar Souza, presidente do Instituto Inarte.

Ser Gentil Com Arte - Boletabike Daniel

O artista Boletabike é o criador do beija-flor símbolo da campanha. Imagem: Reprodução

“Essa ação nasceu para ser trabalhada usando a música, mas eu ainda sentia falta de algo. Sou amante de artes plásticas e adoro grafismo, a expressão de arte mais antiga do mundo e que, como a música, alcança a todas as classes sociais e etnias”, ressalta a presidente. “Pensei nos surdos e nos cegos. Aos cegos, a campanha chega pelas falas e pela música. Aos surdos, pelo grafismo. Vejo grande parte da cidade ser transformada numa grande galeria de arte, pedindo respeito, educação para com os vulneráveis. Temos a pretensão de começar uma mudança de comportamento do brasileiro, usando o método socrático com arte e gentileza”, diz Vânia.

A meta é conduzir o raciocínio da pessoa abordada, para fazê-la perceber algo acima das restrições materiais. A partir do questionamento sobre algo considerado exato, de algum modo, essa pessoa é estimulada à reflexão e à abertura para outras interpretações.

“Uma pessoa cega, trabalhadora do projeto, pode abordar uma pessoa que enxerga e perguntar a ela: ‘Você acha que eu posso ir ao cinema?’. A surpresa estabelece a dúvida, mas de uma maneira gentil, que permite examinar outras ideias”, explica a presidente do presidente do Instituto Inarte.

O projeto tem apoio de artistas mundialmente reconhecidos como Os Gêmeos, Eduardo Kobra, Boleta Bike (criador do beija-flor mascote da campanha), Alex Senna, Paulo Ito, Ataíde Miranda, Bellin (Espanha) e Mirko (Alemanha). Algumas personalidades também estão envolvidas, incluindo Solano Ribeiro, conhecido como o ‘Rei dos Festivais’ e ‘Pai da MPB’, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (Boni) e Washington Olivetto.

Campanha tem apoio de Washington Olivetto. Imagem: Reprodução

Campanha tem apoio de Washington Olivetto. Imagem: Reprodução

“Essa corrente do bem que se forma em torno da iniciativa é algo extremamente gratificante. Ter Washington Olivetto como nosso ‘Palpiteiro Oficial’ é inestimável”, ressalta Vânia. “O projeto também mostrará à população quais empresas, produtos e serviços se importam com os vulneráveis. Desenvolvimento humano provoca desenvolvimento socioeconômico. Além disso, a campanha transcenderá o entretenimento que será proporcionado durante os três dias de evento, pois certamente iniciaremos uma mudança no comportamento dos brasileiros”, diz.

Entre os parceiros da campanha estão a Associação Brasileira das Indústrias e Revendedores de Produtos e Serviços para Pessoas com Deficiência (Abridef), Bolt Brasil, Estúdio Muster, Março Produções e Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da OAB-MG.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: