Catho inclui pessoas com deficiência em todas as seleções de sua plataforma

Catho inclui pessoas com deficiência em todas as seleções de sua plataforma

Site de empregos também liberou uso gratuito do sistema para pessoas com deficiência que apresentarem laudo médico ou Certificado de Reabilitação Profissional emitido pelo INSS.

Luiz Alexandre Souza Ventura

03 Março 2016 | 09h27

Pessoas com deficiência que estão em busca de trabalho podem, a partir de agora, disputar todas as vagas que quiserem na plataforma da Catho, principal site de empregos do País. Para incluir de fato todos os candidatos, considerando principalmente os conhecimentos e as habilidades dos profissionais (sem priorizar as possíveis deficiências), a empresa modificou seu sistema e passa a reunir na disputa todos os interessados.

Essa inovação não elimina as vagas exclusivas para pessoas com deficiência e também não exclui as determinações que a empresa contratante pode estabelecer, conforme as características da vaga, no que diz respeito às deficiências aceitas para a luta por um cargo.

Segundo Luis Testa, diretor da Catho, a meta é combater a segregação e incentivar a avaliação do profissional por suas qualidades técnicas. “Não seria justo limitar a participação da pessoa com deficiência em processos seletivos somente para determinados tipos de vagas. O profissional tem de ser avaliado primeiramente pelas habilidades que o credenciam a ocupar o cargo, independentemente da deficiência”, diz.

Outra novidade é que a Catho liberou o uso gratuito de sua plataforma para pessoas com deficiência. O interessado terá de acessar uma área específica do site (clique aqui) e apresentar documento que ateste a deficiência. Pode ser um laudo médico ou o Certificado de Reabilitação Profissional emitido pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

Também é fundamental incluir um currículo atualizado. A Catho fará uma verificação das informações antes que o perfil esteja disponível para consulta por profissionais de RH.

Pesquisa recente da Catho, em parceria com a i.Social, constatou que 54% dos profissionais com deficiência afirmam que oportunidades ruins de trabalho são a principal barreira na carreira.

Mais conteúdo sobre:

Trabalho