Coronavírus: guia para todos verem

Coronavírus: guia para todos verem

CONTEÚDO ABERTO PARA NÃO-ASSINANTES: Página de acesso gratuito foi criada por dois jovens de Curitiba. Plataforma tem acessibilidade completa para pessoas com deficiência visual, público que tem encontrado muitas barreiras para acompanhar as informações sobre a pandemia da covid-19. Site está conectado com um sistema automático da Microsoft que recebe estatísticas oficiais da OMS. Projeto também reúne notícias publicadas nos principais portais da grande imprensa, apresenta conteúdo do Ministério da Saúde sobre a doença, prevenção, sintomas e tratamentos, tem lista de filmes com audiodescrição, sugestões de audiolivros, além de playlists de música.

Luiz Alexandre Souza Ventura

01 de abril de 2020 | 19h56


Ouça essa reportagem com Audima no player acima ou acompanhe a tradução em Libras com Hand Talk no botão azul à esquerda.


Descrição da imagem #pracegover: Foto de um smartphone sobre uma mesa, ao lado de um óculos de sol. Na tela do smartphone, a home do site ‘ParaTodosVerem Coronavírus’. Crédito: blog Vencer Limites.


Um empreendedor social e um programador, ambos de Curitiba (PR), lançaram nesta semana uma plataforma de acesso gratuito com informações atualizadas em tempo real sobre o coronavírus. O principal diferencial do site é que ele tem recursos completos de acessibilidade para pessoas com deficiência visual, público que tem encontrado muitas barreiras para acompanhar a cobertura da pandemia.

O ‘Guia PraTodosVerem sobre o Coronavírus’ entrou no ar nesta segunda-feira, 30, no link guiapratodosverem.com.br.

Toda a construção da página, desde a primeira concepção, foi pensada para acesso por pessoas com deficiência visual em smartphones, notebooks ou computadores desktop. A navegação é inteira adaptada para os leitores de tela de todos os sistemas – Talk Back, no Android; Voiceover, no iOS/Apple, e o Narrador, do Windows –, tem botões de acessibilidade para contraste e aumento de texto, além de conteúdos acessíveis como audiolivros e audiodescrição de filmes.

O projeto surgiu há poucos dias, durante o período de distanciamento social que o mundo inteiro está enfrentando junto. Quem teve a ideia foi João Pedro Novochadlo, de 28 anos, empreendedor social na área de tecnologia para pessoas com deficiência visual e co-fundador do Veever. Ele entrou em contato com o amigo Mateus Silva, de 22 anos, que é programador, e eles construíram a plataforma juntos.

A página tem informações gerais sobre a covid-19, como sintomas, prevenção e perguntas frequentes, tudo coletado diretamente do Ministério da Saúde. Também está conectado ao sistema criado pela Microsoft que recebe dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) em tempo real, com estatísticas do Brasil e do mundo.

Além disso, mostra reportagens publicadas nos principais portais da grande imprensa do Brasil. Nesta quarta-feira, 1, foi incluida uma área somente de boas notícias.

“É uma plataforma centralizadora de informações sobre o coronavírus. Não produzimos nenhum conteúdo”, explica João Pedro Novochadlo. “Além das notícias e dados, listamos diversos audiolivros publicados no YouTube e temos uma parceria com a Superplayer, que tem várias playlists de música”, diz Novochadlo.

Para receber nossas notícias direto em seu smartphone, basta incluir o número (11) 97611-6558 nos contatos e mandar a frase ‘VencerLimites’ pelo Whatsapp. VencerLimites.com.br é um espaço de notícias sobre o universo das pessoas com deficiência integrado ao portal Estadão. Nosso conteúdo também está acessível em Libras, com a solução Hand Talk, e áudio, com a ferramenta Audima. Todas as informações publicadas no blog, nas nossas redes sociais e enviadas pelo Whatsapp são verdadeiras, produzidas e divulgadas após checagem e comprovação. Compartilhe apenas informação de qualidade e jamais fortaleça as ‘fake news’. Se tiver dúvidas, verifique.


Mande mensagem, crítica ou sugestão para blogVencerLimites@gmail.com

Acompanhe o #blogVencerLimites nas redes sociais

Facebook Twitter Instagram LinkedIn YouTube


Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: