Cultura inclusiva é tema de circuito de palestras gratuitas no RJ

Cultura inclusiva é tema de circuito de palestras gratuitas no RJ

ONG 'Escola de Gente - Comunicação em Inclusão' realiza 13 encontros sobre teatro acessível. Ação pretende conscientizar mais de 10 mil pessoas.

Luiz Alexandre Souza Ventura

29 Outubro 2015 | 15h15

Imagem: Reprodução

———-

Sensibilizar o público para a inclusão, propondo situações lúdicas e desafiadoras é o foco da ONG ‘Escola de Gente – Comunicação em Inclusão’. “Tudo é muito instigante, provocador, ousado e faz com que o público exercite diferentes modos de se comunicar”, diz a jornalista Claudia Werneck, fundadora da entidade.

Para aumentar a consciência sobre o que realmemnte significa a inclusão, e ampliar o conhecimento sobre a cultura acessível, a Escola de Gente promove, até o fim do ano, um circuito de 13 palestras e oficinas sobre teatro inclusivo em cidades do RJ. Cada encontro dura aproximadamente três horas. Todos têm audiodescrição e intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais). “Nos encontros, é possível testar os limites daquilo que se pensa, no dia a dia, ser inclusão”, diz Werneck.

O circuito deve passar por Rio de Janeiro, Mangaratiba, Itaguaí, Pinheiral, Mendes, Barra Mansa, Paulo de Frontin, Comendador Levy Gasparian, Três Rios, Belford Roxo, Nova Iguaçu e Barra do Piraí.

O circuito começou no último dia 19 de outubro, no Rio de Janeiro e já passou por Belford Roxo, Realengo, Engenheiro Paulo de Frontin e Três Rios. No próximo dia 3 de novembro chega a Mangaratiba, depois segue, no dia 4, para Pinheiral e, no dia dia 5, estará em Barra do Piraí. As próximas datas ainda não estão confirmadas.

Imagem: Reprodução

O acesso é gratuito para estudantes, agentes culturais e professores da rede pública. O trabalho faz parte do projeto ‘Campanha Teatro Acessível –Arte, Prazer e Direitos’, patrocinado pela MRS Logística por meio da Lei Rouanet, e com parceria da Vale, da Associação Nacional dos Procuradores da República e das secretarias municipais de Educação e tem apoio do Ministério da Educação.

Também estão previstas quatro palestras da fundadora de Claudia Werneck sobre inclusão, direitos humanos e acessibilidade. A jornalista, pioneira na disseminação do conceito de sociedade inclusiva no Brasil e América Latina desde 199, é autora de 14 livros sobre direitos humanos, diversidade e inclusão.

Saiba mais – Desde 2009, a Escola de Gente já promoveu mais de 60 oficinas em todas as regiões do Brasil. Cada participante recebe uma camiseta da campanha ‘Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos’ e um exemplar do livro ‘Um amigo diferente?’, escrito por Claudia Werneck, impresso vários formatos acessíveis. Publicado pela WVA em 1994, traduzido para espanhol e inglês, o livro e integra o acervo de bibliotecas e escolas públicas de todo o Brasil.

———-

Mais conteúdo sobre:

CulturaTeatro