Escritor autista de Garanhuns lança segundo livro

Escritor autista de Garanhuns lança segundo livro

'Família Autista', de Cícero Antônio da Silva Neto, publicado pela editora Brilliant Mind, aborda temas como preconceito e discriminação, e abre espaço para depoimentos de pessoas autistas e seus familiares. Com dificuldades para ler e escrever, autor usou aplicativo que transforma áudio em texto para transferir as palavras ao papel.

Luiz Alexandre Souza Ventura

19 de abril de 2021 | 18h29

Foto do escritor Cícero Antônio da Silva Neto, homem branco, de 24 anos, vom cabelos pretos, ondulados e longos, barba curta, sorrindo e olhando para a câmera, enquanto mostra a contracapa do livro 'Famílias Autistas'. Crédito: Divulgação.

Descrição da imagem #pracegover: Foto do escritor Cícero Antônio da Silva Neto, homem branco, de 24 anos, com cabelos pretos, ondulados e longos, barba curta, sorrindo e olhando para a câmera, enquanto mostra a contracapa do livro ‘Famílias Autistas’. Crédito: Divulgação.


O escritor Cícero Antônio da Silva Neto, de 24 anos, é autista e lançou recentemente o segundo livro, no qual conta a própria história, aborda temas como preconceito e discriminação, e abre espaço para depoimentos de pessoas autistas e seus familiares.

‘Família Autista’, publicado pela editora Brilliant Mind, pode ser adquirido diretamente com o autor pelo Whatsapp (+55 87 99929-1517) ou no Instagram @NetoSilva1504.

“Já sofri bulling, preconceito e agressões por ser autista. E descrevo isso em um poema de cordel. Também coloquei o depoimento do meu irmão, que é autista severo, além de mães e pais que são autistas e têm filhos autistas”, diz o autor.

Cícero mora em Garanhuns, no agreste de Pernambuco. Cursou o Ensino de Jovens e Adultos (EJA) e um ano do ensino médio na rede pública, mas está sem estudar há um ano por causa da pandemia de covid-19.


Capa do livro 'Famílias Autistas'. Crédito: Divulgação.

Descrição da imagem #pracegover: Capa do livro ‘Famílias Autistas’. Crédito: Divulgação.


Com dificuldades para ler e escrever, ele conseguiu colocar as palavras no papel por meio de um aplicativo que transfere áudio para texto. Nesse processo, foi apoiado pelo neurocientista Alas Alvarenga, que também é autista.

“Com auxílio da ferramenta que transforma áudio em texto no Word, Cícero enviou o material bruto para a editora”, explica Alvarenga. “Ele havia feito contato comigo por meio do Instagram e participou de um congresso que organizo. Foi um dos palestrantes”, explica o neurocientista. “A produção de 100 exemplares do livro foi patrocinada pelo Instituto AutismoS”, conta o especialista.

“O livro foi muito bem aceito e nosso estoque está quase esgotado. Gerou muita curiosidade o fato do autor não ser alfabetizado, mas o conteúdo que ele produziu é importante, tem fragmentos de sua história no ‘cordel encantado do Neto’. Autistas ainda são desvalorizados. É preciso compreender que todos conseguem fazer algo, precisamos centralizar a atenção nessas competências e tirar o foco das limitações”, completa Alas Alvarenga.

Em seu primeiro livro, ‘Autista: Anjo Azul’, Cícero Antônio da Silva Neto teve ajuda da professora Socorro Feitosa, do EJA. A publicação foi impressa por uma gráfica local e lançada oficialmente em 21 de junho de 2019, com evento no Parque Euclides Dourado, na área da Biblioteca Pública Municipal Luiz Brasil, em Garanhuns.


Foto do escritor Cícero Antônio da Silva Neto, homem branco, de 24 anos, com cabelos pretos, ondulados e longos, barba curta, sorrindo e olhando para a câmera, enquanto mostra um exempla do livro 'Autista: Anjo Azul'. Crédito: Divulgação.

Descrição da imagem #pracegover: Foto do escritor Cícero Antônio da Silva Neto, homem branco, de 24 anos, com cabelos pretos, ondulados e longos, barba curta, sorrindo e olhando para a câmera, enquanto mostra um exempla do livro ‘Autista: Anjo Azul’. Crédito: Divulgação.


Para receber as reportagens do
#blogVencerLimites no Telegram,
acesse t.me/blogVencerLimites.



Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.