Faculdade Estácio promove oficina de culinária para jovens com Síndrome de Down

Faculdade Estácio promove oficina de culinária para jovens com Síndrome de Down

Projeto foi lançado em 2014. Aulas são ministradas no Laboratório de Gastronomia do campus Tom Jobim, no Rio de Janeiro. Alunos são selecionados pela Sociedade Síndrome de Down.

Luiz Alexandre Souza Ventura

20 Maio 2016 | 13h59

Alunos aprendem a fazer Risotos (Divulgação)

Alunos aprendem a fazer Risotos (Divulgação)

———-

A Faculdade de Nutrição da Estácio, no Rio de Janeiro, promove desde 2014 o projeto ‘Oficina Saber do Sabor’, que oferece oficinas de culinária para jovens com Síndrome de Down. A proposta inclusiva trabalha conceitos de alimentação saudável, nutrição e gastronomia. Participam atualmente 13 alunos, entre 22 e 40 anos, selecionados pela Sociedade Síndrome de Down.

Os cursos são ministrados às quartas-feiras, entre 15h e 18h, no Laboratório de Gastronomia da Estácio, no campus Tom Jobim, sob orientação cinco alunos de graduação de Nutrição e cinco de Gastronomia, com chancela da Alain Ducasse Formation et Ecole Hôtelière de Lausanne.

Segundo Claudia Cruz, nutricionista, professora e coordenadora do curso de Nutrição da Estácio, os alunos aprendem conceitos de alimentação e nutrição; higiene pessoal, dos alimentos e do ambiente; segurança no uso de facas, fogões, fornos e outros equipamentos que possam causar danos, além de técnicas de cortes e apresentação de pratos. A professora define, junto com o grupo, no começo do semestre, quais preparações serão executadas nas aulas.

Estudantes preparam uma Lasanha de Abobrinha (Divulgação)

Estudantes preparam uma Lasanha de Abobrinha (Divulgação)

A cada período, os jovens visitam um supermercado, escolhem uma receita que querem preparar e recebem orientações da professora e dos monitores sobre as compras, localização dos produtos no mercado, os diferentes tipos do mesmo produto (marcas e qualidade), preços e as quantidades necessárias. Os jovens compram os itens e levam para casa, onde executam a receita com o auxílio de um responsável, fotografam e enviam as fotos para a professora e os colegas.

As oficinas são pagas (para custear as despesas com insumos e laboratório) e têm duração de seis meses. Os interessados devem ter entre 20 e 40 anos. O contato é feita por meio da Sociedade Síndrome de Down no e-mail ilmagoulart@gmail.com.

Interessados devem ter entre 20 e 40 anos (Divulgação)

Interessados devem ter entre 20 e 40 anos (Divulgação)

———-