Google e Fundação Dorina unem especialidades em ação inclusiva

Google e Fundação Dorina unem especialidades em ação inclusiva

Dificuldades de acessibilidade durante a pandemia criaram barreiras para atendimento à distância na instituição. Cenário de impedimentos se repete em vários setores. Corporação entregou a 1.500 pessoas com deficiência visual, em reabilitação ou qualificação profissional na entidade, smartphones com acesso gratuito à internet, além de orientações para configurar e usar os recursos do sistema Android e outras ferramentas criadas pela empresa.

Luiz Alexandre Souza Ventura

21 de setembro de 2020 | 14h00


ABERTURA EM LIBRAS (EM GRAVAÇÃO)


Ouça essa reportagem com Audima no player acima, acione a tradução do texto em Libras com Hand Talk no botão azul à esquerda ou acompanhe o vídeo no final da matéria produzido pela Helpvox com a interpretação na Língua Brasileira de Sinais.


Descrição da imagem #pracegover: Uma mulher cega está em frente a uma parede branca onde pequenos cartões com as letras do alfabeto e suas versões em braile estão fixados. A mulher está tocando na letra ‘s’. Ela veste camisa vermelha, tem pele morena, cabelos brancos e enrolado, presos para trás. Crédito: Divulgação.


A Fundação Dorina Nowill para Cegos e o Google uniram especialidades para garantir a 1.500 pessoas com deficiência visual a participação plena na reabilitação e na qualificação profissional oferecidas pela instituição. Com a pandemia de covid-19, a comunicação, o suporte e o atendimento em atividades de pedagogia, terapia ocupacional, orientação e mobilidade, fisioterapia, serviço social e ortóptica se tornaram mais difíceis porque os atendidos enfrentam barreiras de acesso à internet, inclusive para pagar um plano da dados e também porque não possuem dispositivos atualizados.

Dessa forma, todos ganharam do Google smartphones Motorola, com acesso gratuito à internet, foram orientados para configurar e usar os recursos de acessibilidade do sistema Android e outras ferramentas criadas pela empresa, além da aplicação dessas soluções no dia a dia.

O grupo também poderá participar nos próximos dois anos dos cursos à distância (EaD), oferecidos pela Fundação Dorina, de informática, massoterapia e empreendedorismo, além dos atendimentos interventivos da instituição.

Android acessível – O sistema Android tem muitos recursos de acessibilidade. Na Transcrição Instantânea, é possível visualizar legendas em tempo real na conversa ou transcrever vídeos, podcasts, mensagens de áudio ou gravações próprias, sem precisar de conexão de internet.

Outra ferramenta é o Amplificador de Som, que filtra ruídos de fundo e ajusta à forma de escuta do usuário com a conexão dos fones de ouvido.

O TalkBack, bastante conhecido, integrado ao Android, transforma em texto tudo aquilo que é visual e permite que a abertura de aplicativos, edição de textos e navegação entre telas seja feita por fala. O Lookout usa a câmera do celular e aplica inteligência artificial para identificar o que está em volta. Basta enquadrar um objeto para descobrir o que ele é, inclusive alimentos no prato.

O Android também permite conexão com ferramentas externas, como teclados ou computadores. Todas as soluções e materiais sobre o tema estão na página android.com.


REPORTAGEM COMPLETA EM LIBRAS (EM GRAVAÇÃO)
Vídeo produzido pela Helpvox com a versão da reportagem na Língua Brasileira de Sinais gravada pelo intérprete e tradutor Gabriel Finamore.


Para receber as reportagens do #blogVencerLimites no Whatsapp, mande ‘VENCER LIMITES’ para +5511976116558 e inclua o número nos seus contatos. Se quiser receber no Telegram, acesse t.me/blogVencerLimites.

blogVencerLimites@gmail.com
Facebook.com/VencerLimites
Twitter.com/VencerLimitesBR
Instagram.com/blogVencerLimites



Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: