IBM lança conjunto de ferramentas para construção de websites e aplicativos acessíveis

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

IBM lança conjunto de ferramentas para construção de websites e aplicativos acessíveis

Pacote direcionado a desenvolvedores e 'testers' tem código aberto. 'Toolkit' traz um guia sobre o que é necessário em cada etapa, desde a investigação inicial - passando pelo planejamento, desenho, desenvolvimento e verificação - até o lançamento. Pesquisa do Movimento Web para Todos e da BigDataCorp mostra que somente 0,7% das páginas brasileiras na internet têm recursos de acessibilidade digital para pessoas com deficiência.

Luiz Alexandre Souza Ventura

02 de junho de 2020 | 12h28


Ouça essa reportagem com Audima no player acima ou acompanhe a tradução em Libras com Hand Talk no botão azul à esquerda.


Descrição da imagem #pracegover: Brent Shiver, um dos criadores do IBM Accessibility Toolkit, está em um laboratório de tecnologia, rodeado por equipamentos de informática, e conversa pelo notebook em língua de sinais com duas pessoas. Brent está com o perfil esquerdo voltado para a câmera, tem cabelos curtos e escuros, usa óculos e um casaco verde. Crédito: Divulgação.


A IBM lançou um conjunto inédito de ferramentas para a construção de websites, aplicativos e softwares acessíveis. O toolkit, voltado para desenvolvedores e testers, tem código aberto.

A mais recente pesquisa feita pelo Movimento Web para Todos e pela plataforma BigDataCorp, divulgada em 20 de maio (clique aqui para ler o estudo completo), mostrou que apenas 0,74% dos sites brasileiros têm recursos de acessibilidade digital para pessoas com deficiência.

“A acessibilidade pode ser esquecida ou deixada para o final quando é difícil adaptar os websites ou aplicativos”, diz a IBM.

“Conforme o Global Accessibility Awareness Day (GAAD), a dificuldade de acesso aos atuais produtos digitais afeta um bilhão de pessoas globalmente. Na América Latina, 12,5% da população precisam de ferramentas acessíveis para ingressar ou trabalhar com conteúdos e aplicativos, segundo a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL)”, alerta a gigante de tecnologia.

Lançado oficialmente em 21 de maio, para marcar o Dia Mundial da Conscientização sobre a Acessibilidade, o pacote da IBM tem duas soluções que englobam diversas funções: IBM Equal Access TookitAccessibility Checker.

Segundo a IBM, o conjunto traz um guia claro sobre o que é necessário em cada etapa de desenvolvimento, desde uma investigação inicial até o planejamento, desenho, desenvolvimento, verificação e lançamento. De acordo com a companhia, tem uma desagregação de requerimentos de acessibilidade em cada etapa com sua priorização, com automação de testes, alem de um verificador de acessibilidade com base no browser, com ajuda integrada que permite aprender a informação correta, exatamente no momento correto.



IBM Equal Access Tookit – Conjunto de orientações que entregam guias sobre acessibilidade a cada uma das pessoas de uma equipe, sobre todas as fases de criação de uma oferta empresarial.

Accessibility Checker – Verificador de acessibilidade que integra um kit aberto de ferramentas de automação. É uma extensão para browsers que permite aos desenvolvedores e auditores, verificar os componentes base de uma página web ou solução para encontrar problemas de acessibilidade.

Responsabilidade – “Todas as ferramentas estão construídas sobre o mesmo conjunto de regras necessários para cobrir as últimas normas de acessibilidade e que compartilham elementos guia para que todas as pessoas da equipe possam ser sejam responsáveis pela acessibilidade”, ressalta a IBM.

“Cada guia vem em pequenos fragmentos que orientam sobre os pontos que devem ser vistos com prioridade para que a equipe obtenha o maior valor em um ritmo de trabalho mais eficiente”, explica a empresa.

“O toolkit permite às equipes de produto criar ferramentas acessíveis sem precisar de um expert em acessibilidade ou educação formal. Ao mesmo tempo, os desenvolvedores podem completar o que precisam à medida que avançam seus projetos, sem perder a continuidade”, garante a companhia.

“Além de destaque em tecnologias como Blockchain, inteligência artificial e computação quântica, a IBM tem uma longa história com diversidade e acessibilidade e incorporar esses aspectos em nosso trabalho cria melhor inovação e resultados. Nem sempre é fácil encontrar as melhores práticas ou guias para entender ou testar, em sua totalidade, as soluções de acessibilidade. Por isso, estabelecer uma plataforma de código aberto que permita às equipes de produto conceber, desenhar, desenvolver, enviar e informar sobre suas ofertas acessíveis, independentemente de sua experiência em acessibilidade, é o caminho a seguir”, esclarece a IBM.

Especificações – Os desenvolvedores podem acessar o verificador através do GitHub ou baixar a extensão do navegador nas lojas de Chrome ou Firefox. Para executar o verificador em uma configuração por batch, o verificador pode ser obtido através do repositório de NPM. “Dado que o toolkit é independente da tecnologia, pode ser usado em uma variedade de entornos baseados em Node.js para testes automatizados”, completa a empresa.



Para receber as reportagens do #blogVencerLimites no Whatsapp, mande ‘VENCER LIMITES’ para +5511976116558 e inclua o número nos seus contatos. Se quiser receber no Telegram, acesse t.me/blogVencerLimites.

VencerLimites.com.br é um espaço de notícias sobre o universo das pessoas com deficiência integrado ao portal Estadão. Nosso conteúdo também está acessível em Libras, com a solução Hand Talk, e áudio, com a ferramenta Audima.

Todas as informações publicadas no blog, nas nossas redes sociais, enviadas pelo Whatsapp ou Telegram são produzidas e publicadas após checagem e comprovação. Compartilhe apenas informação de qualidade e jamais fortaleça as ‘fake news’. Se tiver dúvidas, verifique.

Mande mensagem, crítica ou sugestão para blogVencerLimites@gmail.com. E acompanhe o #blogVencerLimites nas redes sociais:
Facebook.com/VencerLimites
Twitter.com/VencerLimitesBR
Instagram.com/blogVencerLimites



Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: