Instituição atacada nos EUA atende 30 mil pessoas

Instituição atacada nos EUA atende 30 mil pessoas

'Inland Regional Center', fundado em 1971, tem 670 funcionários, que trabalham pela inclusão, independência e desenvolvimento de pessoas com deficiência.

Luiz Alexandre Souza Ventura

03 de dezembro de 2015 | 13h01

———-

Ajudar cada indivíduo por meio de um sistema que identifica e elimina barreiras impostas as pessoas com deficiência e suas famílias para que todos tenham uma vida digna. Essa é a meta do ‘Inland Regional Center’, instituição que foi atacada a tiros nesta quarta-feira, 2, em San Bernardino (California/EUA), deixando 14 mortos e vários feridos.

Fundada em 1971, a entidade tem 670 funcionários que trabalham pelo desenvolvimento do cidadão, em busca de inclusão, para garantir a independência do indivíduo. Mais de 30 mil pessoas são atendidas em San Bernardino e Riverside.

“Em 40 anos de trabalhos, mantemos a promessa de prover atendimento personalizado para que pessoas com deficiência tenham a vida que buscam. Como as necessidades de nossos clientes mudaram ao longo do tempo, continuamos e criar novos programas, aprimoramos técnicas, lutamos por mudanças na legislação e evoluímos nossos serviços para identificar formas de aprimorar nosso atendimento”, informa a instituição em seu perfil no Facebook.

A foto acima mostra o local, alvo de três pessoas armados, que planejaram a ação e mataram ao menos 14 pessoas. É uma realidade que não faz sentido. Pessoas mataram pessoas que cuidam de pessoas, apoiam famílias e buscam a igualdade.

Hoje, no Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, devemos celebrar todas as vitórias, conquistas e direitos garantidos. É uma luta que está longe do fim. Também precisamos refletir sobre a sociedade da qual fazemos parte.

Qual o caminho para transformar a #DeficiênciaDasPessoas em compreensão, entendimento, humanidade e paz?

———-

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.