Instituto Rodrigo Mendes publica novos materiais pedagógicos acessíveis

Instituto Rodrigo Mendes publica novos materiais pedagógicos acessíveis

São conjuntos elaborados com base no conceito de Desenho Universal para Aprendizagem. Conteúdo liberado gratuitamente na plataforma Diversa pode ser usado no ensino de estudantes com e sem deficiência.

Luiz Alexandre Souza Ventura

01 de abril de 2021 | 11h34

Use 26 recursos de acessibilidade digital com a solução da EqualWeb clicando no ícone redondo e flutuante à direita, ouça o texto completo com Audima no player acima, acione a tradução em Libras com Hand Talk no botão azul à esquerda ou acompanhe o vídeo no final da matéria produzido pela Helpvox com a interpretação na Língua Brasileira de Sinais.


Foto de duas professoras confeccionando um material pedagógico acessível. Uma delas aplica cola branca e a outra segura o tabuleiro. Crédito: Divulgação.

Descrição da imagem #pracegover: Foto de duas professoras confeccionando um material pedagógico acessível. Uma delas aplica cola branca e a outra segura o tabuleiro. Crédito: Divulgação.


O Instituto Rodrigo Mendes publicou na plataforma Diversa novos materiais pedagógicos acessíveis desenvolvidos em 2020 por 35 educadores de três municípios paulistas (Nova Odessa, Peruíbe e Cruzeiro). São conjuntos liberados gratuitamente, elaborados com base no conceito de Desenho Universal para Aprendizagem (DUA) e que podem ser aplicados no ensino de estudantes com e sem deficiência.

“A metodologia do projeto envolve a articulação dos princípios da educação inclusiva e do movimento maker, aliados ao princípio de Desenho Universal para Aprendizagem. Os educadores envolvidos na formação partem da identificação de uma situação desafiadora de aprendizagem na sala comum (remota ou presencial) em articulação com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a participação do estudante com deficiência daquela turma. Identificado o desafio pedagógico, a proposta é pensar no desenvolvimento de um material acessível que apoie o processo de ensino-aprendizagem, garantindo o acesso de todos ao currículo”, diz o Instituto.

Três materiais se destacam:

Jogo da Memória – EMEF Prof. Fernando Nepomuceno Filho (Peruíbe) – Material desenvolvido para minimizar barreiras de comunicação e promover o aprendizado em Libras e Língua Portuguesa de uma forma colaborativa, tanto para o período de atividades pedagógicas remotas como para o tempo de aulas presenciais. O jogo é composto por um painel em MDF, cartas plastificadas para as associações de figuras com os termos em português e os sinais em Libras, e um dado eletrônico. Para jogar, os estudantes devem acionar o dispositivo do dado e, considerando o símbolo que aparece, fazer a associação entre duas cartas do painel, além de seus respectivos sinais em Libras.

Corrida do Desafio – EMEFEI Dante Gazzetta (Nova Odessa) – Material para incentivar o processo de escrita e leitura dos estudantes, por meio do uso de parlendas, canções, poemas e desafios reunidos em um jogo de tabuleiro com recursos de acessibilidade. O tabuleiro é inspirado em elementos presentes no entorno da unidade escolar, tem um farol de LED para marcação de tempo, áudios e um alfabeto móvel com imagens, braile e Libras. Para jogar, os estudantes devem acionar o dispositivo de áudio e ouvir as parlendas e canções. Depois, precisam montar a palavra solicitada para avançar casas no tabuleiro.

Meu passeio animal – EM Professora Girlene de C.A.Martinoli (Cruzeiro) – Material desenvolvido para aumentar o interesse e o envolvimento dos estudantes aos  conteúdos de Ciências, ampliando a comunicação oral e apropriação da escrita da Língua Portuguesa. O jogo de trilha é composto por um tabuleiro com sete obstáculos a serem percorridos até o habitat de cada animal, uma roleta, animais feitos de biscuit, caixa de áudio construída e programada com gravações referentes aos sons emitidos pelos animais, curiosidades e outros desafios referentes ao animal sorteado, e outros materiais de apoio – tais como fichas de respostas e alfabeto móvel.  Para jogar, o estudante gira a roleta para sortear o caminho do animal doméstico ou silvestre. Depois, aciona o dispositivo da caixa de áudio e escuta o som do animal do grupo sorteado, tendo que descobrir qual é. Se acertar, pega a miniatura, que funciona como pião do jogo, e continua o percurso. Os jogadores avançam conforme cumprem as propostas reproduzidas em áudio, que podem ser curiosidades sobre os bichos e/ou tarefas, como escrever o nome do animal. O jogo termina quando o personagem/animal chega a seu habitat.

Todos os detalhes estão na página diversa.org.br/materiais-pedagogicos.


REPORTAGEM COMPLETA EM LIBRAS (EM GRAVAÇÃO)
Vídeo produzido por Helpvox com a versão da reportagem na Língua Brasileira de Sinais pela tradutora e intérprete Milena Silva.


Para receber as reportagens do #blogVencerLimites no Telegram, acesse t.me/blogVencerLimites.



Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.