Intel vai lançar versão gratuita de software usado por Stephen Hawking

Intel vai lançar versão gratuita de software usado por Stephen Hawking

Físico teórico, considerado um dos cientistas mais brilhantes da humanidade, tem Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) e se comunica por meio de um sistema controlado com os olhos.

Luiz Alexandre Souza Ventura

01 de abril de 2015 | 11h52

Curta Facebook.com/VencerLimites
Siga @LexVentura
Mande mensagem para blogvencerlimites@gmail.com
O que você precisa saber sobre pessoas com deficiência

Stephen Hawking usa sistema controlado com os olhos. Imagem: Reprodução

Stephen Hawking usa sistema controlado com os olhos. Imagem: Reprodução

A Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) paralisou os músculos de Stephen Hawking, mas jamais impediu suas conquistas. Sem a possibilidade de falar, ele se comunica por meio de um sistema controlado pelos olhos. Atualmente, hardware e software são fruto do trabalho conjunto da empresa norte-americana Intel com a britânica SwiftKey.

A Intel anunciou na semana passada, em Londres, que pretende lançar uma versão gratuita do mesmo sistema usado por Hawking, sem informar a data. A ideia é liberar o software na internet. Nos últimos três anos, um dos principais avanços no aprimoramento do sistema foi a redução do número de movimentos para soletrar cada palavra.

Saiba mais – Stephen William Hawking, um dos mais consagrados cientistas da atualidade, nasceu em Oxford (Inglaterra) no dia 8 de janeiro de 1942. É físico teórico e cosmólogo. Doutor em cosmologia, foi professor lucasiano de matemática na Universidade de Cambridge, onde é professor lucasiano emérito, posto já ocupado por Isaac Newton, Paul Dirac e Charles Babbage.

Atualmente, é diretor de pesquisa do Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica (DAMTP) e fundador do Centro de Cosmologia Teórica (CTC) da Universidade de Cambridge.

Aos 21 anos, Hawking foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), condição degenerativa sem cura que paralisa os músculos do corpo, mas não atinge as funções cerebrais.

Recentemente, a história do cientista ficou mais conhecida com o lançamento do filme ‘A Teoria de Tudo’ (The Theory of Everything), longa metragem que rendeu o Oscar de melhor ator – entre outros prêmios – a Eddie Redmayne.

Tendências: