Livro reúne histórias de pessoas em situação de rua sobre a pandemia

Livro reúne histórias de pessoas em situação de rua sobre a pandemia

Publicação foi organizada pela instituição Arsenal da Esperança. Venda é direcionada ao projeto de acolhimento. Imagens e trechos estão em exposição no metrô de São Paulo.

Luiz Alexandre Souza Ventura

11 de outubro de 2021 | 14h17

Imagem com fundo preto. Homem em situação de rua está sentado no chão, sem camisa, com cabelos longos e barba cheia. O homem é magro e seu corpo está sujo. Ele segura uma marmita de isopor. Ao lado dele, um cachorro come em outra marmita de isopor.

Venda dos livros é direcionada ao Arsenal da Esperança. Para comprar, acesse desafiosdeumapandemia.com.br. Crédito: Divulgação.


‘Os Desafios de uma Pandemia – Histórias que Ninguém Conta’, livro organizado pela instituição Arsenal da Esperança – que acolhe pessoas em situação de vulnerabilidade na cidade de São Paulo -, reúne textos, crônicas, poemas, versos, prozas, contos e relatos de pessoas em situação de rua na capital paulista.

A obra traz um compilado de dezenas de contribuições apresentadas no concurso literário que a entidade promove anualmente para estimular habilidades e também para fazer uma imersão na realidade dessa população.

“Vivenciamos tempos tortuosos para todo mundo, inclusive para as pessoas em situação de rua, com incertezas, dores, percas, entre outras situações que mal podemos imaginar”, diz a instituição, que foi fundada em 1996 pelo SERMIG (Servizio Missionario Giovani ou Serviço Missionário Jovens).

“São necessários mil gestos de acolhimento para ajudar uma pessoa não apenas a ficar novamente em pé, mas também para que seus talentos possam reaparecer, para que ela possa lutar e brilhar”, afirma Simone Bernardi, padre missionário da Fraternidade da Esperança do SERMIG.


Imagem com fundo cinza mostra parte do rosto de um homem negro que usa máscara de proteção facial colorida. O homem olha para a câmera. Ele tem um olhar triste.

Trechos e imagens do livro estão em exposição no Metrô de São Paulo. Crédito: Divulgação / Mônica Zanon.


A ideia de publicar o livro partiu de Patricia Strebinger, diretora da ONG Banho de Esperança. “Queremos promover a valorização de habilidades relevantes, inclusive competências técnicas e profissionais, para emprego e trabalho decente para os vulneráveis. A cultura transforma”, diz.

A venda dos livros é direcionada ao Arsenal da Esperança. Para comprar, acesse desafiosdeumapandemia.com.br.

Trechos e imagens do livro estão em exposição nas linhas 4-Amarela e 5-Lilás do metrô de São Paulo até fevereiro de 2022, nas estações Morumbi, Paulista, Santa Cruz e Largo Treze.

O Arsenal da Esperança oferece descanso, banho, alimentação, cursos profissionalizantes e oportunidades para reconstruir a vida.


Foto de um homem em situação de rua. Ele está em pé, próximo a um orelhão pintado com a bandeira do Brasil. O homem veste calça e casaco com capuz, e carrega alguns sacos.

“São necessários mil gestos de acolhimento para ajudar uma pessoa não apenas a ficar novamente em pé, mas também para que seus talentos possam reaparecer, para que ela possa lutar e brilhar”, afirma Simone Bernardi, padre missionário da Fraternidade da Esperança do SERMIG.


Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.