Notícias para cego ouvir

Notícias para cego ouvir

Podcast do locutor e apresentador Marco Ferrari, em parceria com o Centro Cultural Louis Braille de Campinas, foi criado para enviar informações diárias a pessoas com deficiência visual. Sucesso da iniciativa ampliou audiência entre o público sem deficiência. Projeto está em várias plataformas de áudio, é compartilhado nas redes sociais e também por emissoras de TV.

Luiz Alexandre Souza Ventura

04 de agosto de 2020 | 13h27


Ouça essa reportagem com Audima no player acima ou acompanhe a tradução em Libras com Hand Talk no botão azul à esquerda.


Descrição da imagem #pracegover: Foto de Marco Ferrari, que tem cabelos curtos e escuros, usa óculos de aros pretos e quadrados, tem pele morena, barba e bigode pretos. Está sorrindo e olhando para a câmera, ao lado de um microfone condensador, do tipo usado em estúdios de gravação de áudio, protegido por uma tela anti puff. Crédito: Divulgação / Clovis Vasconcelos.


“A ideia surgiu após uma conversa com meu sobrinho, de 24 anos, que tem baixa visão. Perguntei se estava acompanhando as atualizações sobre a covid-19. Ele respondeu que não conseguia se informar porque tem dificuldades para ler e também para assistir TV”, diz o jornalista, locutor e apresentador Marco Ferrari, que criou um podcast diário para levar notícias às pessoas com deficiência visual.

A iniciativa é voluntária e tem apoio do Centro Cultural Louis Braille de Campinas, no interior de SP, que envia os boletins por Whatsapp e publica em plataformas como Spotify, Podcasts Google e Apple, Rádio Public, Disjuntor, Céu Nublado e Poket Elencos.

Além disso, o conteúdo é publicado, em vídeo, na página do Centro Cultural no Facebook e também por duas emissoras de TV (VV8, de (Campinas e Valinhos, e na TV Channel).


Podcast informativo com Marco Ferrari. Lei da máscara tem exceção para pessoas com deficiência, ouça o podcast e entenda. Compartilhe nosso podcast com seus amigos e ajude a combater a FAKE NEWS.

Publicado por Centro Cultural Louis Braille De Campinas em Quarta-feira, 29 de julho de 2020


“Todo projeto, com a exceção do texto da matéria escolhida, é feito por mim, desde a pesquisa do assunto em fontes confiáveis, gravação das locuções, edição dos áudios e vídeos, e também a distribuição desses arquivos entre os amigos”, diz Ferrari, que já trabalhou como voz padrão da afiliada da TV Globo de Campinas.

Além do podcast, o jornalista produz e apresenta o programa ‘Video Classics’, também um projeto voluntário, enviado gratuitamente para mais de 80 emissoras de TVs comunitárias em várias regiões do País.

Nos últimos 30 anos, atuou como DJ. “Era a minha profissão antes da pandemia”, conta.

O projeto do podcast nasceu voltado às pessoas cegas ou com baixa visão, mas o sucesso da iniciativa gerou grande interesse entre o público sem deficiência e passou a ser enviado, de segunda-feira a sexta-feira, para todos os interessadas.

Para conhecer e receber os boletins, entre em contato com Marco Ferrari pelo maf.marcoferrari@gmail.com ou no Whatsapp (019996147244).

____________________________________________

Para receber as reportagens do #blogVencerLimites no Whatsapp, mande ‘VENCER LIMITES’ para +5511976116558 e inclua o número nos seus contatos. Se quiser receber no Telegram, acesse t.me/blogVencerLimites.

VencerLimites.com.br é um espaço de notícias sobre o universo das pessoas com deficiência integrado ao portal Estadão. Nosso conteúdo também está acessível em Libras, com a solução Hand Talk, e áudio, com a ferramenta Audima.

Todas as informações publicadas no blog, nas nossas redes sociais, enviadas pelo Whatsapp ou Telegram são produzidas e publicadas após checagem e comprovação. Compartilhe apenas informação de qualidade e jamais fortaleça as ‘fake news’. Se tiver dúvidas, verifique.

Mande mensagem, crítica ou sugestão para blogVencerLimites@gmail.com. E acompanhe o #blogVencerLimites nas redes sociais:
Facebook.com/VencerLimites
Twitter.com/VencerLimitesBR
Instagram.com/blogVencerLimites

____________________________________________

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: