Novo equipamento leva acessibilidade real às praias de SP

Novo equipamento leva acessibilidade real às praias de SP

Esteiras acessíveis foram apresentadas oficialmente neste fim de semana em Santos e integram o Programa Praia Acessível. Cidade é a primeira a usar os tapetes no litoral paulista.

Luiz Alexandre Souza Ventura

11 Abril 2016 | 09h17

Descrição da imagem: No primeiro plano, duas senhoras estão sentadas em suas cadeiras de rodas, que são empurradas por cuidadoras na praia de Santos, sobre as esteiras acessíveis. Ao fundo, o mar e o céu aparecem em uma cor azul.

Esteiras garantem acesso real à praia. Imagem: Divulgação

———-

Pessoas com deficiência que usam cadeira de rodas e gostam de ir à praia são muitas vezes impedidas de chegar ao mar por causa da areia. O equipamento não foi projetado para esse tipo de terreno, as rodas afundam e ficam presas, o que cria um impedimento de fato. É um detalhe que exclui o cidadão.

Desde 2010, no litoral de SP, com a criação do Programa Praia Acessível, essa situação foi modificada para melhor, oferecendo cadeiras anfíbias especialmente criadas para a praia, permitindo ao usuário vencer a faixa de areia e chegar ao oceano. Apesar de ser um grande avanço na inclusão, não havia total independência e autonomia, porque o cidadão precisa de alguém para empurrá-lo até o mar.

Descrição da Imagem: esteira acessível na cor branca está colocada sobre a faixa de areia e vai até o mar. No equipamento estão impressos o brasão e o nome da cidade de Santos, e também o ícone da cadeira de rodas que simboliza a acessibilidade.

Esteira fica sobre a areia e permite o deslize da cadeira de rodas. Imagem: Divulgação

Neste fim de semana, em Santos, na Baixada Santista, a apresentação oficial de um novo equipamento transforma mais uma vez essa realidade e cria a acessibilidade real. São as esteiras acessíveis, que permitem a pessoas em cadeiras de rodas, cidadãos com alguma restrição na mobilidade, idosos e até pessoas que empurram carrinhos de bebê, atravessar sozinhos a faixa de areia – com facilidade – e chegar ao mar.

A esteira emborrachada tem 70 metros de comprimento, 1,40 metro de largura, e fica aplicada a partir do areião. Tem uma face porosa na parte de baixo para aderir à areia e outra lisa no lado superior para facilitar o deslize da cadeira de rodas.

“Dá para ir rapidinho perto do mar e depois voltar para a sombra no jardim. Sem a esteira não dava porque a cadeira afundava na areia”, diz a cuidadora Edna Maria Franco Felix, de 64 anos, que levou Virgínia Martins, de 92 anos, à praia de Santos neste fim de semana.

Na beira d’água, outra cuidadora, Maria de Fátima Conceição, de 60 anos, afirma que os tapetes facilitaram muito os passeios com sua cliente Rosa Rodrigues, de 84 anos.

Para Carla Blank, de 33 anos, o novo equipamento cria a independência e evita constrangimentos. Ela chegou à praia com sua filha, de 1 anos e 3 meses, no carrinho. E não precisou da ajuda de ninguém. “Eu tinha sempre que vir com alguém para ajudar a suspender o carrinho sobre o areião”, diz.

Descrição da Imagem: Duas cuidadoras estão paradas atrás da cadeiras onde suas clientes estão sentadas. Todas estão sobre a esteira acessível na praia de Santos. Ao fundo, pessoas sentadas em cadeiras de praia e prédios da cidade.

Equipamento facilita o acesso, dizem cuidadoras. Imagem: Divulgação

Saiba mais – O Programa Praia Acessível foi lançado em 2010 pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Oferece equipamentos e tecnologia para que pessoas com deficiência possam usufruir da praia e do banho de mar com segurança e dignidade. O Governo do Estado é responsável pelo fornecimento das cadeiras e as prefeituras pelas equipes de suporte.

———-

Mais conteúdo sobre:

Praia Acessível