Paracanoagem encerra 2013 com disputa na raia da USP

Paracanoagem encerra 2013 com disputa na raia da USP

Luiz Alexandre Souza Ventura

11 Dezembro 2013 | 12h49

Curta Facebook.com/VencerLimites
Siga @LexVentura
Mande mensagem para blogvencerlimites@gmail.com
O que você precisa saber sobre pessoas com deficiência

A raia da USP recebe, a partir desta quinta-feira, 12, até sábado, 15, o Campeonato Brasileiro de Canoagem Velocidade e Paracanoagem 2013, evento patrocinado pelo BNDES, Unimed do Brasil e Seguros Unimed, que garante vaga em competições internacionais do próximo ano e funciona também como preparação para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016.

Participam os campeões mundiais Isaquias Queiroz, Fernando Fernandes e Caio Ribeiro, além da dupla do C2 Masculino, Erlon Souza e Ronilson Oliveira, representantes do Brasil em Londres 2012.

Completam a lista Edson Isaias, campeão dos Jogos Pan-americanos Rio 2007 no K4 Masculino, e do Pan-americano de Porto Rico 2013 no K2 Masculino com Hans Mallmann; Gilvan e Givago Ribeiro, bronze no K2 Masculino nos Jogos Pan-americanos do México, em 2011; Maico Ferreira, e Caiaque, na categoria Cadete, além do campeão do K1 Masculino dos Jogos Sul-americanos da Juventude 2013, Gilmar Gomes.

Inclusão – Em 2009, a Federação Internacional de Canoagem iniciou um programa para incluir a Paracanoagem em 2016. Em 2010, 31 países levaram participantes ao Mundial de Paracanoagem Velocidade, na Polônia. No mesmo ano, o esporte teve sua inclusão aprovada no programa paralímpico.

São dois tipos de barcos utilizados: os caiaques, identificados pela letra K, e as canoas havaianas, também conhecidas como Va’a, e por isso identificadas pela letra V. Cada embarcação tem suas adaptações de acordo com as habilidades funcionais de seus tripulantes. E atletas com qualquer tipo de deficiência físico-motora podem participar da competição.

São três classes funcionais: LTA, onde o atleta utiliza braços, tronco e pernas para auxiliar na remada; TA, na qual o atleta utiliza apenas o tronco e os braços; e A, em que o atleta só tem a possibilidade de utilizar o movimento dos braços.

Os eventos são sempre realizados em uma raia demarcada por boias, em linha reta, com 200 metros de extensão. Existem provas masculinas e femininas sendo disputadas em embarcações individuais e provas mistas, disputadas em embarcações para dois atletas.

Mais conteúdo sobre:

Paracanoagem