Perseverança de Fred Carvalho

Perseverança de Fred Carvalho

Atleta faz campanha para conseguir bancar participação em competições e recebe doação de artista plástico. Ciclista vai sortear tela avaliada em R$ 25 mil.

Luiz Alexandre Souza Ventura

31 Março 2015 | 14h11

Curta Facebook.com/VencerLimites
Siga @LexVentura
Mande mensagem para blogvencerlimites@gmail.com
O que você precisa saber sobre pessoas com deficiência

Fred Carvalho é Campeão Brasileiro de Ciclismo Paralímpico classe H1 com 6 medalhas de ouro e 2 medalhas de prata, e Campeão Paulista de Ciclismo Paralímpico Classe H1. Imagem: Divulgação

Fred Carvalho é Campeão Brasileiro de Ciclismo Paralímpico classe H1 com 6 medalhas de ouro e 2 medalhas de prata, e Campeão Paulista de Ciclismo Paralímpico Classe H1. Imagem: Divulgação

Atualizado às 21h – O publicitário Fred Carvalho coleciona vitórias no ciclismo. Fruto do treino constante. “Minha rotina de treinamento começa às 5h. Até às 8h30, o treino é no asfalto. Às 14h entro na academia, até às 16h. E três dias por semana faço alongamento na piscina, às 20h”, diz

Nascido em Brasília, atualmente tem 41 anos, ele mora em João Pessoa (PB) e está aposentado porque o avanço da Síndrome de Charcot-Marie-Tooth, diagnosticada aos 4 anos, afetou o movimento de suas mãos, dedos e punhos. “Em 2009, comecei a correr em cadeiras de rodas, apenas para perder peso. Estava com 89kg e hoje tenho 61kg. Comecei nas provas de 5 km, depois 10 km, então pensei em provas de resistência. Corri a Meia Naratona de São Paulo. Em 2010, corri a meia do Rio e a maratona de São Paulo (42km). Em São Paulo, fui convidado para correr a NYC Marathon e lá testei uma handbike”, conta.

No ano passado, Fred foi o primeiro colocado geral na Copa Brasil de Paraciclismo ‘Troféu João Schwindt’, venceu a primeira etapa da competição em Peruíbe (SP), na prova de resistência (categoria Handbike H1), onde ganhou também a prova contra o relógio. Venceu ainda a prova de resistência disputada em Penha (SC), foi segundo colocado na mesma prova em Curitiba (PR), onde ganhou a prova contra o relógio. Em Rio das Ostras (RJ), o cliclista venceu novamente e prova de resistência, e foi segundo colocado na prova contra o relógio.

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Para prosseguir com as competições, o atleta precisa de ajuda. Ele tem apoio da TAM, por meio do Instituto Mara Gabrilli, da Corpore Academia, Gráfica JB, Antares Comunicação, Todeschini e Vita Brasil Net, mas os custos são altos. “Em abril será realizada, em Brasília, a primeira etapa da Copa Brasil de Paraciclismo. E ainda não fechamos todas as despesas. Parte da hospedagem para o período de aclimatação está em aberto (tempo importante para o corpo se adaptar às mudanças do clima, pressão atmosférica, temperatura, humidade, etc). Serão duas diárias no valor total R$ 504,00 (tarifa promocional no Hotel Culliman)”, explica Fred Carvalho.

Para fortalecer o orçamento, o ciclista está vendendo bilhetes (R$ 50 cada) para o sorteio de uma tela doada pelo artista plástico Fred Svendsen. A pintura, avaliada em R$ 25 mil, está exposta em uma loja da rede Todeschini, na cidade de João Pessoa (consulte o mapa). Também é possível adquirir o bilhete por meio de depósito no Banco Itaú e na Caixa. Informações pelo e-mail fredcarvalho33@gmail.com.

Mais conteúdo sobre:

CiclismoHandbike