ProDeaf ganha prêmio por aplicativo que traduz Libras

ProDeaf ganha prêmio por aplicativo que traduz Libras

Luiz Alexandre Souza Ventura

04 Outubro 2013 | 18h09

Curta Facebook.com/VencerLimites
Siga @LexVentura
Mande mensagem para blogvencerlimites@gmail.com
O que você precisa saber sobre pessoas com deficiência

A ProDeaf, empresa pernambucana que criou o ProDeaf Móvel, aplicativo que traduz a Língua Brasileira de Sinais (Libras) para português, ganhou o Prêmio Anuário Tele.Sintese de Inovação em Comunicações. A companhia foi a primeira colocada na categoria ‘Desenvolvedores de Aplicações e Conteúdo’.

Foram premiadas 15 de 165 empresas, em quatro categorias: ‘Operadoras de Serviços de Comunicações’, ‘Fornecedores de Produtos’, ‘Fornecedores de Serviços ou Software’ e ‘Desenvolvedores de Aplicações e Conteúdo’. A cerimônia de premiação foi realizada na última quarta-feira, 2.

Disponível para iPhone, Windows Phone e Android, o ProDeaf Móvel é gratuito.

A ideia do aplicativo nasceu em 2010, nas salas de aula do curso de mestrado em Computação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a partir da história do estudante Marcelo Amorim, que é deficiente auditivo. “Nós acompanhamos as dificuldades que ele enfrentava até mesmo na cantina, para pedir um sanduíche”, diz João Paulo Oliveira.

Colega de faculdade de Amorim, o executivo e mais três estudantes – Flávio Almeida, Amirton Chagas e Lucas Mello – conseguiram dar forma ao projeto/conceito, que foi vencedor da Imagine Cup 2011, evento realizado anualmente pela Microsoft para incentivar a inovação tecnológica.

A partir disso, eles decidiram apresentar a ideia para a Bradesco Seguros, que investiu no projeto. A verba foi utilizada na contratação de mestres em linguística e design, e a empresa montou um comitê com 40 deficientes auditivos, que analisaram detalhadamente o ProDeaf, sugerindo mudanças, até que o aplicativo chegasse ao formato ideal.

Em dezembro de 2012, o ProDeaf foi selecionado para a Wayra, aceleradora global do Grupo Telefonica que trabalha para identificar e reter talentos no País nas áreas de inovação e tecnologia.