Recordes dos Jogos Paralímpicos no RIOgaleão

Recordes dos Jogos Paralímpicos no RIOgaleão

Aeroporto Internacional Tom Jobim deve receber neste sábado 932 pessoas, entre atletas paralímpicos e comissão técnica, além de 393 cadeiras de rodas. Em somente um voo da Alitalia, que decolou de Roma, chegaram 118 cadeiras de rodas. Desde o último dia 31 de agosto, chegaram ao Rio de Janeiro 118 voos com 5.405 integrantes da família paralímpica, que trouxeram 1.593 cadeiras de rodas e mais 13.797 bagagens. Números mostram a dimensão da paralimpíada. É uma valiosa lição para o País.

Luiz Alexandre Souza Ventura

03 de setembro de 2016 | 08h15

Mais de 300 cadeiras chegam ao Rio neste sábado. Foto: Divulgação

Mais de 300 cadeiras chegam ao Rio neste sábado. Foto: Divulgação

O verdadeiro teste de acessibilidade e organização no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro, já está em andamento. Com a proximidade do início dos Jogos Paralímpicos, delegações e equipamentos chegam ‘aos montes’ no terminal.

Segundo o consórcio RIOgaleão, somente neste sábado, 3, entre 2h e 23h, o aeroporto deve receber 28 voos com 932 integrantes da família paralímpica, entre atletas paralímpicos e comissão técnica, 2.359 bagagens e 393 cadeiras de rodas, além de 36 cavalos para o hipismo paralímpico, vindo de Dubai.

Um voo da Alitalia, vindo de Roma, que pousou no RIOgaleão por volta de 4h50, trouxe 118 cadeiras de rodas, número recorde na história da concessionária.

Estão previstas somente para este sábado, conforme informações dos comitês organizadores dos Jogos Paralímpicos, as chegadas da delegações de Argentina, Honduras, Itália, Argélia, Romênia, Belarus, Suécia, Dinamarca, Finlândia, Letônia, Azerbaijão, Vietnã, Eslovênia, República Dominicana, Japão, Nova Zelândia, Bermudas, Grã-Bretanha, Estados Unidos, Canadá, Suriname, Porto Rico, Hong Kong, Coreia do Sul, Portugal, Espanha, Eslováquia, Holanda, Croácia, Hungria, Jordânia, Singapura e Alemanha.

São atletas paralímpicos do tiro esportivo, vela, atletismo, canoagem, ciclismo, hipismo, natação e tênis de mesa.

RIOgaleão faz último simulado de acessibilidade

O desembarque internacional pode durar 60 minutos, em média, após o pouso, considerando tempo de saída de dentro da aeronave, processo de imigração e o credenciamento para os Jogos, que é feito na área restrita.

Os números não param de crescer e ajudam a mostrar a dimensão dos Jogos Paralímpicos, além de servir como parâmetro para o aeroporto e também para quem vai chegar à cidade. A estrutura criada para esse processo, certamente, será colocada à prova diariamente. É uma valiosa lição para o País.

Desde o último dia 31 de agosto, chegaram ao Rio de Janeiro 118 voos com 5.405 integrantes da família paralímpica, que trouxeram 1.593 cadeiras de rodas e mais 13.797 bagagens.