RPG inclusivo

RPG inclusivo

Projeto da prefeitura de Santos, no litoral sul de SP, apresentou jogos a pessoas com deficiência. Partidas foram disputadas em tabuleiros acessíveis e reciclados, com atenção centralizada no trabalho em equipe. Participantes são inseridos em um mundo de fantasia onde não existem limites, cada um pode ser o que quiser e fazer o que tiver vontade.

Luiz Alexandre Souza Ventura

28 Outubro 2017 | 14h55

Nome do projeto é inspirado na união do Role-playing game (RPG) - jogo de interpretação de papéis ou jogo de representação - com o Board game (jogo de tabuleiro). Foto: Divulgação / Prefeitura de Santos / Isabela Carrari

Nome do projeto é inspirado na união do Role-playing game (RPG) – jogo de interpretação de papéis ou jogo de representação – com o Board game (jogo de tabuleiro). Foto: Divulgação / Prefeitura de Santos / Isabela Carrari


Poderes ilimitados e uma cadeira de rodas que levita. Esses são alguns detalhes da personagem que Michelle Shirley Pasqualina Souza, de 22 anos, moradora de Santos, no litoral sul de SP, criou para participar do ‘R&B Para Todos’, iniciativa da prefeitura santista, por meio da Secretaria de Cultura, com apoio da Secretaria de Relações Institucionais e Cidadania.

O projeto tem base na união do Role-playing game (RPG) – jogo de interpretação de papéis ou jogo de representação – com o Board game (jogo de tabuleiro).

Partidas foram disputadas em tabuleiros acessíveis e reciclados, com atenção centralizada no trabalho em equipe. Foto: Divulgação / Prefeitura de Santos / Isabela Carrari

Partidas foram disputadas em tabuleiros acessíveis e reciclados, com atenção centralizada no trabalho em equipe. Foto: Divulgação / Prefeitura de Santos / Isabela Carrari


Evento promovido nesta quinta-feira, 26, na Gibiteca Municipal Marcel Rodrigues Paes, que fica no Posto 5, na praia Boqueirão, levou jogos adaptados para serem disputados por pessoas com deficiência e também apresentou o RPG aos participantes.

“O foco do RPG é o trabalho em equipe. Os jogadores interagem bastante, o que é muito positivo no que se refere a vencer a timidez e fazer amigos. Além disso, o jogo leva os participantes a um mundo de fantasia onde limites não existem. Eles podem ser quem quiserem e fazer o que tiverem vontade. É muito libertador”, explica João Lucas Resende da Silva, organizador do evento. “Este jogo pode ser totalmente adaptado, o que e também é uma forma de desenvolvimento, comunicação e interação entre os participantes”, diz o mestre de RPG.

Jogos, cultura e lazer são peças fundamentais para a inclusão genuína e para a cidadania das pessoas com deficiência. Foto: Divulgação / Prefeitura de Santos / Isabela Carrari

Jogos, cultura e lazer são peças fundamentais para a inclusão genuína e para a cidadania das pessoas com deficiência. Foto: Divulgação / Prefeitura de Santos / Isabela Carrari


Jogos, cultura e lazer são peças fundamentais para a inclusão genuína e para a cidadania das pessoas com deficiência”, destaca Daniel Moraes Monteiro, que lidera a Coordenadoria de Políticas para a Pessoa com Deficiência, órgão da Secretaria de Relações Institucionais e Cidadania. “Começar a ocupar estes espaços de criação é um importante passo para que nossa cidade seja referência em acessibilidade”, comenta Monteiro.

Durante o ‘R&B Para Todos’ em Santos, o idealizador do Projeto Eco Brincar, Ricardo Ratto Grillo Silva Júnior, apresentou aos participantes os jogos de tabuleiro acessíveis e reciclados.

Quer receber as notícias do #blogVencerLimites pelo WhatsApp? Adicione (11) 97611-6558 aos contatos e mande a frase 'VencerLimitesWhatsApp'

Quer receber as notícias do #blogVencerLimites pelo WhatsApp? Adicione (11) 97611-6558 aos contatos e mande a frase ‘VencerLimitesWhatsApp’


Mande mensagem, crítica ou sugestão para blogVencerLimites@gmail.com

Acompanhe o #blogVencerLimites nas redes sociais

Facebook Twitter Instagram LinkedIn Google+ YouTube


Mais conteúdo sobre:

RPGBoard gameR&B Para TodosSantosSP