Sabemos o que é liberdade de expressão?

Sabemos o que é liberdade de expressão?

Caso do jogador de vôlei Maurício Souza nos ajuda a pensar. Existe liberdade sem consequência? Ser livre para compartilhar opiniões a respeito de qualquer tema permite incentivar preconceito, discriminação, ofensa, violência e capacitismo?

Luiz Alexandre Souza Ventura

28 de outubro de 2021 | 11h13

Close do desenho que mostra o personagem de quadrinhos Jon Kent, filho do Superman, beijando outro rapaz.

Na quinta edição de ‘Superman: Son of Kal-El’, o personagem prinicpal, Jon Kent, descobre sua bissexualidade. Crédito: Reprodução.


As reações à declarações do jogador de vôlei Maurício Souza, que resultaram na rescisão do contrato do atleta com o Minas Tênis Clube, jogam luz sobre o debate a respeito da liberdade de expressão e as consequências de ser livre para compartilhar opiniões.

“É só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar”, escreveu o jogador no Instagram, onde compartilhou uma imagem da quinta edição de ‘Superman: Son of Kal-El’. O desenho mostra um beijo entre Jon Kent, filho de Clark Kent e Louis Lane, com outro jovem, que tem cabelos de cor pink.

A imagem foi publicada originalmente pelo roteirista Tom Taylor e faz parte de uma série de ações da DC Comics para ampliar a representatividade LGBTQIA+ nos seus quadrinhos. Taylor divulgou o cartaz no Twitter no dia 11 de outubro, data na qual é comemorado o ‘Coming Out Day’, ou ‘Dia de Sair do Armário’, celebração internacional para aumentar a conscientização sobre a importância de cada um assumir sua orientação sexual e também para discutir questões fundamentais para lésbicas, gays, bissexuais, transsexuais, queers, intersexuais, assexuais e outros grupos.

Maurício Souza tem 495 mil seguidores no Instagram. O post do jogador repercutiu rapidamente, com centenas de comentários defendendo ou criticando o atleta, que costuma se posicionar contra a diversidade, principalmente sexual ou de gênero.

Em outro post, ele afirma “O céu é limite se deixarmos! Está chegando a hora dos silenciosos gritarem”, um comentário a respeito da decisão de Rede Globo de usar pronome neutro na próxima novela das 19h.

No pedido de desculpas que divulgou na mesma rede, o atleta diz que “Ter opinião e defender o que se acredita não é ser homofóbico nem preconceituoso!”.

O caso serve para nos fazer pensar, para refletir sobre o que é a liberdade de expressão e se sabemos realmente o que significa ser livre para “defender o que se acredita”.

Temos liberdade de expressão? Eu afirmo que sim. Não há ameaça nesse sentido, nenhuma censura sobre o que pensamos ou aos nossos posicionamentos. Isso está comprovado no Instagram de Maurício Souza, que não foi obrigado a apagar nenhuma publicação, mesmo após toda a repercussão.

Há liberdade de expressão sem consequência? Não há. Ser livre para ter opinião não é uma licença para disseminar o preconceito ou a discriminação, não é uma autorização para promover a ofensa e a violência, não é uma permissão para incentivar a agressão e o capacitismo.

Maurício Souza fala e escreve o que quer. Continua fazendo isso. E vai conviver com as consequências dessa liberdade.

Após as reações na internet, patrocinadores exigiram do Minas Tênis Clube uma resposta. Primeiro o atleta foi suspenso e multado. Depois de pedir desculpas, mas reiterando sua opinião, foi dispensado pelo time. Provavelmente, terá dificuldades em arrumar nova equipe, principalmente porque as empresas – os patrocinadores – estão cada vez mais atentas às questões da diversidade e não abrem mais espaço para associações negativas.

Maurício Souza fez parte da seleção masculina de vôlei no Jogos Olímpicos de Tóquio, mas o técnico Renan Dal Zotto já declarou que “Não cabe uma convocação, não só dele como de qualquer outro profissional que tenha essa atitude. Não tem como incluir dentro de uma equipe que preza esse sentimento coletivo”.

João Abel, colunista do Estadão, resumiu bem ao escrever que Maurício Souza “é um rascunho do passado” e chamou a atenção para Josh Cavallo, jogador do Adelaide United, time da primeira divisão de futebol da Austrália.

Cavallo declarou abertamente que é gay. “Um enorme passo contra o preconceito dentro esporte mais popular do planeta. Josh aponta para o futuro”, diz Abel.





Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.