“Saber seus direitos e compartilhar suas experiências é enriquecedor”

“Saber seus direitos e compartilhar suas experiências é enriquecedor”

Taís Santana Leite, de 20 anos, tem deficiência intelectual e integra o Programa de Autodefensoria da Apae de São Paulo.

Luiz Alexandre Souza Ventura

08 de março de 2019 | 18h17

IMAGEM 01: Taís Santana Leite, de 20 anos, tem deficiência intelectual e integra o Programa de Autodefensoria da Apae de São Paulo. Descrição #pracegover: Taís tem cabelos pretos e comprimidos, veste camisa rosa e um óculos. Olha para a câmera e sorri. Crédito: Divulgação.


Depoimento de Taís Santana Leite*.

“Minha mãe percebeu que eu tinha muita dificuldade com a matemática e, por mais que estudasse, eu não conseguia entender a matéria.

Passamos por vários médicos e, aos sete anos, obtive a resposta na Apae de São Paulo.

Foi um choque para toda a família. Eu só sabia que tinha uma deficiência, mas não entendia as características e as minhas dificuldades em determinadas coisas. Hoje existe mais amparo para pais de filhos com deficiência.

Quando recebi o diagnóstico, ouvi que não iria passar do ensino fundamental. Tenho muita dificuldade em entender certas matérias na faculdade, mas peço ajuda e, com esforço, estou conseguindo aprender.

Vou me formar em pedagogia no próximo ano. Meu TCC vai tratar da inclusão das pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho.

Comecei a trabalhar como atendente de RH. Com o tempo, o diretor me colocou na recepção da empresa.

Recentemente, estava passando pela catraca do ônibus e um homem me abordou: ‘nossa, usando carteirinha de deficiente sem ser’.

‘Tenho deficiência sim’, respondi.

Ele não acreditou e ainda me atacou: ‘mentira, eu nunca vi uma pessoa com deficiência fazer faculdade’.

Encerrei a discussão.

Você saber dos seus direitos e compartilhar suas experiências é algo enriquecedor, não apenas para as pessoas com deficiência”.

*Taís Santana Leite, de 20 anos, tem deficiência intelectual e integra o Programa de Autodefensoria da Apae de São Paulo, grupo que luta pelos direitos das pessoas com deficiência intelectual e contra a discriminação, com participação ativa em audiências públicas, conselhos municipais e atividades políticas.

Para receber nossas notícias direto em seu smartphone, basta incluir o número (11) 97611-6558 nos contatos e mandar a frase ‘VencerLimites’ pelo Whatsapp. VencerLimites.com.br é um espaço de notícias sobre o universo das pessoas com deficiência integrado ao portal Estadão. Nosso conteúdo também está acessível em Libras, com a solução Hand Talk, e áudio, com a ferramenta Audima. Todas as informações publicadas no blog, nas nossas redes sociais e enviadas pelo Whatsapp são verdadeiras, produzidas e divulgadas após checagem e comprovação. Compartilhe apenas informação de qualidade e jamais fortaleça as ‘fake news’. Se tiver dúvidas, verifique.


Mande mensagem, crítica ou sugestão para blogVencerLimites@gmail.com

Acompanhe o #blogVencerLimites nas redes sociais

Facebook Twitter Instagram LinkedIn Google+ YouTube