Libras e acessibilidade no desfile das campeãs de São Paulo

Libras e acessibilidade no desfile das campeãs de São Paulo

Projeto reúne pessoas com deficiência auditiva em quatro dias de desfiles na cidade de São Paulo. Sambas-enredos de 14 agremiações do Grupo Especial terão tradução para Libras.

Luiz Alexandre Souza Ventura

11 de fevereiro de 2016 | 10h11

———-

Sete escolas participam do Desfile das Campeãs do Carnaval da cidade de São Paulo nesta sexta-feira, 12, no Sambódromo do Anhembi. E, mais uma vez, recursos de acessibilidade vão garantir a inclusão, de fato, pessoas com deficiência.

O projeto-piloto da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED), batizado de ‘Samba com as Mãos’, leva a Língua Brasileira de Sinais (Libras) ao Sambódromo do Anhembi, com apoio de intérpretes, inclusive na tradução dos sambas-enredos, com vídeos nas redes sociais e também em aparelhos de TV instalados nos camarotes.

“Se, em um primeiro momento, a acessibilidade arquitetônica da estrutura do sambódromo já foi alcançada, agora a busca é por construirmos a consciência de que pessoas com deficiência auditiva também querem estar presentes nestes eventos significativos de São Paulo. E o Carnaval é uma das festas mais tradicionais da cidade, um universo totalmente novo para esse público”, afirma a secretária Marianne Pinotti.

O projeto tem parceria da São Paulo Turismo (SPTuris) e foi articulado a Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo, com visitas às quadras de cada escola antes das apresentações oficiais.

AGENDA
– 12 de fevereiro (sexta-feira): Desfile das Campeãs
Site oficial: cidadedesaopaulo.com/carnaval

Acompanhe na playlist abaixo os 14 sambas-enredos traduzidos para Libras.

———-

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: