São Paulo lança nova Central de Intermediação em Libras

São Paulo lança nova Central de Intermediação em Libras

Prefeitura afirma ter descoberto irregularidades no contrato assinado na gestão Haddad e também nos serviços prestados. Por isso, cancelou o programa e reformulou a estrutura, que será executada pela Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e operada pela Associação Amigos Metroviários dos Excepcionais. Serviço oferece atendimento digital, presencial e 'in loco'. Capital paulista tem 516 mil cidadãos com deficiência auditiva e ao menos 120 mil usam a Língua Brasileira de Sinais como principal idioma.

Luiz Alexandre Souza Ventura

26 Abril 2018 | 13h41

IMAGEM 01: Prefeitura afirma ter descoberto irregularidades no contrato assinado na gestão Haddad e também nos serviços prestados. Por isso, cancelou o programa e reformulou a estrutura, que será executada pela Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e operada pela Associação Amigos Metroviários dos Excepcionais. Serviço oferece atendimento digital, presencial e 'in loco'. Capital paulista tem 516 mil cidadãos com deficiência auditiva e ao menos 120 mil usam a Língua Brasileira de Sinais como principal idioma. LEGENDA PARA CEGO VER: Em um auditório lotado, a plateia aplaude batendo as mãos e também em Libras. Crédito da foto: Divulgação

IMAGEM 01: Prefeitura afirma ter descoberto irregularidades no contrato assinado na gestão Haddad e também nos serviços prestados. Por isso, cancelou o programa e reformulou a estrutura, que será executada pela Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e operada pela Associação Amigos Metroviários dos Excepcionais. Serviço oferece atendimento digital, presencial e ‘in loco’. Capital paulista tem 516 mil cidadãos com deficiência auditiva e ao menos 120 mil usam a Língua Brasileira de Sinais como principal idioma. LEGENDA PARA CEGO VER: Em um auditório lotado, a plateia aplaude batendo as mãos e também em Libras. Crédito da foto: Divulgação


Um ano após descobrir irregularidades nos serviços prestados ao cidadãos com deficiência auditiva e cancelar o contrato com empresa IMF Tecnologia para Saúde LTDA – assinado na gestão de Fernando Haddad (PT) -, a prefeitura de São Paulo relançou nesta semana a Central de Intermediação em Libras (CIL), que oferece intermediação, com intérpretes em tempo real, entre pessoas com deficiência auditiva que usam a Língua Brasileira de Sinais como principal idioma e os serviços públicos da capital paulista.

Executado pela Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPED) e operado pela Associação Amigos Metroviários dos Excepcionais (AME), o programa tem atendimento digital (aplicativo e website), presencial (cidadão é atendido na sede da SMPED) e ‘in loco’ (munícipe agenda o serviço e tem acompanhamento do intérprete no local indicado). A SMPED fica na Rua Líbero Badaró, nº 425, 32º andar, no Centro.

“Encontramos várias irregularidades no contrato e no serviço prestado. Então, cancelamos tudo, passamos um ano entendendo questão e fizemos a licitação como deve ser feita”, afirma Cid Torquato, que comanda a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência. “A principal mudança é o pagamento por minutagem, o que vai gerar uma economia de ao menos 70%”, diz o secretário.


IMAGEM 02:

IMAGEM 02: “A principal mudança é o pagamento por minutagem, o que vai gerar uma economia de ao menos 70%”, diz o secretário Cid Torquato. LEGENDA PARA CEGO VER: Imagem centralizada no secretário, que veste casaco e camisa azul. Ele fala ao microfone, segurado por uma mulher que veste a camiseta do programa CIL. Crédito da foto: Divulgação


O novo contrato tem base nas horas de atendimento. Quando esse montante ultrapassar o previsto, o valor aumenta, mas se não atingir as horas determinadas, a prefeitura vai pagar menos pelo serviço.

Para acessar a CIL, o cidadão precisa baixar o aplicativo CIL-SMPED, que é gratuito e tem versões para smartphones e tablets Android ou iOS. No website do programa, é necessário fazer cadastro.

O software para atendimento em Libras também estará presente em estabelecimentos públicos. O primeiro será na Biblioteca Mário de Andrade, na região central da capital. A secretaria está enviando ofícios a todos os espaços municipais para concluir esse processo.


IMAGEM 03: Prefeitura afirma ter descoberto irregularidades no contrato assinado na gestão Haddad e também nos serviços prestados. Por isso, cancelou o programa e reformulou a estrutura da CIL. LEGENDA PARA CEGO VER: O prefeito Bruno Covas discursa no evento de apresentação da nova Central de Intermediação em Libras. Ao fundo, em uma projeção, as logomarcas do programa e da prefeitura. Crédito da foto: Divulgação

IMAGEM 03: Prefeitura afirma ter descoberto irregularidades no contrato assinado na gestão Haddad e também nos serviços prestados. Por isso, cancelou o programa e reformulou a estrutura da CIL. LEGENDA PARA CEGO VER: O prefeito Bruno Covas discursa no evento de apresentação da nova Central de Intermediação em Libras. Ao fundo, em uma projeção, as logomarcas do programa e da prefeitura. Crédito da foto: Divulgação


O CIL digital funciona de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 7h às 19h. Solicitações e agendamentos podem ser feitas pessoalmente, por telefone ou WhatsApp no (11) 96470-4414.

Atendimentos presencial e ‘in loco serão feitos de 9h às 17h pelo e mail agendamento.cil@prefeitura.sp.gov.br.

A capital paulista tem 516 mil cidadãos com deficiência auditiva e ao menos 120 mil usam a Língua Brasileira de Sinais como principal idioma, segundo o Censo IBGE 2010.

Quer receber as notícias do #blogVencerLimites pelo WhatsApp? Adicione (11) 97611-6558 aos contatos e mande a frase 'VencerLimitesWhatsApp'

Quer receber as notícias do #blogVencerLimites pelo WhatsApp? Adicione (11) 97611-6558 aos contatos e mande a frase ‘VencerLimitesWhatsApp’


Mande mensagem, crítica ou sugestão para blogVencerLimites@gmail.com

Acompanhe o #blogVencerLimites nas redes sociais

Facebook Twitter Instagram LinkedIn Google+ YouTube