São Paulo tem mutirão do AVC neste sábado

São Paulo tem mutirão do AVC neste sábado

Profissionais e estudantes da Saúde vão esclarecer dúvidas sobre prevenção, ensinar a identificar sintomas, abordar o tratamento das sequelas, além de orientar sobre a reabilitação.

Luiz Alexandre Souza Ventura

30 Outubro 2015 | 10h08

———-

“A prevenção primária pode ser decisiva para se evitar o Acidente Vascular Cerebral”, diz Marcel Simis, neurologista da Rede Lucy Montoro. Fatores como hipertensão, diabetes, tabagismo, consumo frequente de álcool e drogas, estresse, colesterol elevado, doenças cardiovasculares, sedentarismo e doenças hematológicas criam condições propícias para ocorrer o AVC. “Por isso, a informação é fundamental”, explica o médico.

Para ampliar o conhecimento e conscientizar sobre a importância de hábitos saudáveis, profissionais e estudantes da Saúde, coordenados pela Rede Lucy, participam neste sábado, 31, entre 8h e meio-dia, do ‘Mutirão do AVC’ nas estações Barra Funda, República e Sé do metrô de São Paulo.

“A inclusão na Saúde é o nosso maior desafio”

A meta é esclarecer dúvidas sobre prevenção, ensinar a identificar sintomas, abordar o tratamento das sequelas, além de orientar sobre a reabilitação. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma pessoa morre a cada seis segundos por causa do AVC.

O que é – O AVC ocorre quando há uma alteração do fluxo sanguíneo no cérebro, causando a morte das células nervosas da região atingida. O Acidente Vascular Isquêmico ocorre em 80% dos casos e pode surgir por uma obstrução dos vasos sanguíneos, a partir de tromboses (formação de placas numa artéria principal do cérebro) ou embolias (trombo ou placa de gordura originária em outra parte do corpo que se solta e chega ao cérebro). Quando o vaso sanguíneo é rompido, acontece o Acidente Vascular Hemorrágico.

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

Devem ser observados sintomas como dor de cabeça súbita e muito forte (acompanhada de vômitos), fraqueza ou dormência na face, braços ou pernas (afetando um dos lados do corpo), dificuldade ou incapacidade de movimentação, perda súbita da fala ou dificuldade para se comunicar e compreender o que se diz, além de perda da visão ou dificuldade para enxergar.

As sequelas podem ser graves, dependendo da região afetada no cérebro e do tempo para atendimento. Quanto mais rápido o paciente for assistido, maiores são as chances de reabilitação.

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

SERVIÇO:
Mutirão do AVC
Data: 31/10/2015
Horário: das 8h às 12h
Local: Estações Barra Funda, República e Sé do metrô.
Entrada gratuita

———-