Secretário da Pessoa com Deficiência de São Bernardo promete atuação firme e independente

Secretário da Pessoa com Deficiência de São Bernardo promete atuação firme e independente

Pery Cartola garante que terá autonomia para executar programas, projetos e implementar políticas públicas, vai manter comunicação constante com outras pastas e pretende construir parcerias com as secretarias estadual e nacional.

Luiz Alexandre Souza Ventura

11 de janeiro de 2021 | 12h54

Use 26 recursos de acessibilidade digital com a solução da EqualWeb clicando no ícone redondo e flutuante à direita, ouça o texto completo com Audima no player acima, acione a tradução em Libras com Hand Talk no botão azul à esquerda ou acompanhe o vídeo no final da matéria produzido pela Helpvox com a interpretação na Língua Brasileira de Sinais.


Foto de Pery Cartola, secretário de Cidadania e da Pessoa com Deficiência de São Bernardo do Campo, homem branco, de 40 anos, com cabelos escuros e curtos, penteados para trás. Usa óculos de aros escuros e arredondados, veste paletó azul marinho e camisa azul clara. Olha para câmera com um semblante sério, está sentado, com as mãos sobre papéis espalhados em cima de uma mesa. Ao fundo, móveis de escritório e uma grande fotografia aérea de uma mata verde com uma grandeárea com água. Crédito: Divulgação.

Descrição da imagem #pracegover: Foto de Pery Cartola, secretário de Cidadania e da Pessoa com Deficiência de São Bernardo do Campo, homem branco, de 40 anos, com cabelos escuros e curtos, penteados para trás. Usa óculos de aros escuros e arredondados, veste paletó azul marinho e camisa azul clara. Olha para câmera com um semblante sério, está sentado, com as mãos sobre papéis espalhados em cima de uma mesa. Ao fundo, móveis de escritório e uma grande fotografia aérea de uma mata verde com uma grandeárea com água. Crédito: Divulgação.


A Secretaria de Cidadania e da Pessoa com Deficiência da Prefeitura de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, ainda está reformulando sua estrutura, afirma Pery Cartola, de 40 anos, comandante da pasta desde o dia 4 de janeiro. Uma das mudanças está no nome, ainda com ‘Proteção Animal’. “Estamos fazendo ajustes”, diz o secretário.

Assim como em todos os municípios do País, a pandemia de covid-19 é um grande bloqueio, mas Cartola ressalta que terá uma atuação firme e independente. “Somos uma ‘pasta fim’, com poder de execução”, garante.

Questionado sobre o decreto o Decreto Federal nº 10.502, de 30 de setembro de 2020, que criava a Política Nacional de Educação Especial: Equitativa, Inclusiva e com Aprendizado ao Longo da Vida, suspenso em dezembro do ano passado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Cartola esclarece que pretende se reunir com representantes da secretaria de Educação para alinhar ações.

São Bernardo tem aproximadamente 2 mil alunos com deficiência matriculados na rede municipal, todos frequentam o ensino regular. “Nenhum estudante fica isolado”, comenta o secretário de Cidadania e da Pessoa com Deficiência. Ele elogia a Escola Municipal de Educação Básica Bilíngue (EMEBB) Neusa Bassetto, dedicada à formação de alunos surdos. “Faz parte da rede regular”, explica.

A rede municipal de São Bernardo é formada por creche (0 a 3 anos), Educacao Infantil (4 a 5 anos), Ensino Fundamental (6 a 10 anos) e o Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Os ensinos Médio é Fundamental II fazem parte da rede estadual.

No ano passado, São Bernardo do Campo e mais quatro cidades – Araucária (PR), Abaetetuba (PA), Salvador (BA) e Goiânia (GO) – foram as primeiras incluídas no Projeto Sinais, do governo federal, criado para desenvolver a autonomia de pessoas com deficiência auditiva por meio de atividades culturais e esportivas, além de ampliar a disseminação da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Vale ressaltar que a atual secretária nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Priscilla Gaspar, é surda, usuária e professora de Libras.

Outro projeto destacado pelo secretário Pery Cartola é o teleférico acessível, equipamento para pessoas em cadeira de rodas instalado em 2019 no Parque Estoril, uma unidade de conservação e fauna silvestre no município de São Bernardo que une Mata Atlântica, Represa Billings, o Zoológico Municipal e a Escola Livre de Sustentabilidade.


Foto de um homem sentado na cadeira de rodas entrando no teleférico acessível do Parque Estoril, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Crédito: Divulgação.

Descrição da imagem #pracegover: Foto de um homem sentado na cadeira de rodas entrando no teleférico acessível do Parque Estoril, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Crédito: Divulgação.


Representatividade – Pery Cartola não é uma pessoa com deficiência, mas garante que sua nomeação não fere a representatividade – cada vez mais exigida pela população com deficiência, reafirmando a máxima ‘Nada sobre nós, sem nós’ -, porque o corpo técnico da secretaria é formado por pessoas com deficiência.

No ano passado, o secretário foi reeleito vereador (PSDB) para seu terceiro mandato (2021/2024). Atua principalmente na defesa da proteção animal, o que inclui projetos de cães-guias, afirma ter trabalhado para tornar a Câmara da cidade mais acessível, e diz conhecer de perto as demandas das pessoas com deficiência pelo convívio com familiares e funcionários que têm deficiências.

“A discriminação ainda tem força na sociedade e não podemos tolerar. São anos de descaso. Vou buscar saber sempre mais”, completa o secretário de Cidadania e da Pessoa com Deficiência de São Bernardo do Campo.


REPORTAGEM COMPLETA EM LIBRAS (EM GRAVAÇÃO)
Vídeo produzido pela Helpvox com a versão da reportagem na Língua Brasileira de Sinais.


Para receber as reportagens do #blogVencerLimites no Whatsapp, mande ‘VENCER LIMITES’ para +5511976116558 e inclua o número nos seus contatos. Se quiser receber no Telegram, acesse t.me/blogVencerLimites.



Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: