Treinamento gratuito para pessoas com deficiência em desenvolvimento de software

Treinamento gratuito para pessoas com deficiência em desenvolvimento de software

Projeto do Itaú Unibanco tem seis semanas de duração. São 100 vagas. Inscrições estão abertas até 4 de abril para quem mora em SP, RJ, BA, MG e DF. Banco pretende contratar até 20 alunos após a primeira fase do curso.

Luiz Alexandre Souza Ventura

22 de março de 2021 | 14h34

Use 26 recursos de acessibilidade digital com a solução da EqualWeb clicando no ícone redondo e flutuante à direita, ouça o texto completo com Audima no player acima, acione a tradução em Libras com Hand Talk no botão azul à esquerda ou acompanhe o vídeo no final da matéria produzido pela Helpvox com a interpretação na Língua Brasileira de Sinais.


Foto de uma pessoa digitando em um notebook. Na tela do computador estão linhas de código de programação. Crédito: Reprodução.

Descrição da imagem #pracegover: Foto de uma pessoa digitando em um notebook. Na tela do computador estão linhas de código de programação. Crédito: Reprodução.


O Programa de Formação Tech Itaú, projeto do Itaú Unibanco com a Gama Academy, recebe inscrições até o dia 4 de abril para um treinamento gratuito de desenvolvimento de software para pessoas com deficiência. São 100 vagas, com a possibilidade de até 20 alunos contratados pelo banco após o curso.

Pode se inscrever quem mora do estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Minas Gerais e no Distrito Federal.
 
As aulas são online, começam no dia 13 de abril e o programa é dividido em duas fases.

A primeira trata de lógica de programação, front-end, HTML, CSS, Javascript e banco de dados. Nessa etapa, segundo o Itaú Unibanco, 20 estudantes de destaque serão admitidos pela área de tecnologia e passarão para a fase seguinte, um treinamento de quatro semanas sobre linguagens back-end, .Net e Java.
 
Para se cadastrar, acesse itautech.gama.academy

É necessário anexar o laudo médico que descreva a deficiência e fazer uma prova com questões de raciocínio lógico, matemática básica e inglês (nível iniciante). Ter experiência na área de programação não é um pré-requisito, mas será um diferencial.


REPORTAGEM COMPLETA EM LIBRAS (EM GRAVAÇÃO)
Vídeo produzido por Helpvox com a versão da reportagem na Língua Brasileira de Sinais pela tradutora e intérprete Milena Silva.


Para receber as reportagens do #blogVencerLimites no Telegram, acesse t.me/blogVencerLimites.



Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.