1ª penitenciária federal de segurança máxima é inaugurada

O Ministério da Justiça inaugura hoje, em Catanduvas (PR), a primeira penitenciária federal de segurança máxima do País. O objetivo, segundo o Ministério, é abrigar bandidos de alta periculosidade, que comprometam a segurança dos presídios, ou que estejam em Regime Disciplinar Diferenciado (RDD). A nova penitenciária federal tem 12,6 mil metros quadrados de área construída e capacidade para 208 presos em celas individuais, divididas em quatro módulos. Segundo nota do Ministério da Justiça, a penitenciária é dotada de infra-estrutura e equipamentos de segurança de última geração, como aparelhos de Raio-X e de coleta de impressão digital, detectores de metais e espectômetros - equipamentos que identificam vestígios de drogas, armas e explosivos.O presídio, acrescenta a nota, será monitorado 24 horas por dia por cerca de 200 câmeras de vídeo. As imagens serão enviadas em tempo real para três centrais de monitoramento - no próprio prédio, na delegacia da Polícia Federal de Cascavel (a 43 km de Catanduvas) e na central de inteligência penitenciária do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), em Brasília.Duzentos e cinqüenta agentes penitenciários federais se revezarão nas guardas interna e externa e, segundo o Ministério, a comunicação deles com os presos só será permitida em caso de extrema necessidade. As conversas serão gravadas por microfones de lapela. Outras quatro penitenciárias federais serão construídas no Brasil, a um custo médio de R$ 20 milhões, cada: uma em Campo Grande (MS), uma em Mossoró (RN), uma em Porto Velho (RO) e uma no Estado do Espírito Santo, em local a ser definido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.