Fredsom Souza|Estadão
Fredsom Souza|Estadão

16 crianças vítimas de ataque a creche têm alta médica

Com idades entre 1 e 5 anos, crianças estavam internadas por intoxicação por inalação de fumaça; incêndio foi provocado por vigia da unidade

O Estado de S. Paulo

07 Outubro 2017 | 15h41

Dezesseis crianças, vítimas do ataque à creche Gente Inocente, em Janaúba, tiveram alta médica na manhã deste sábado, 7. Com idades entre 1 e 5 anos, elas estavam internadas no hospital Fundajan por intoxicação por inalação de fumaça. Treze vítimas do incêndio permanecem internadas em estado gravíssimo

Na manhã deste sábado, a menina Thallyta Vitória de Oliveira Barros, de 4 anos, morreu no hospital João XXIII, em Belo Horizonte. A tragédia em Janaúba teve dez mortes, oito crianças, uma professora e o vigia, que ateou fogo no corpo, nos alunos e provocou o incêndio

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) abriu três inquéritos e um procedimento para investigar o incêndio. Uma das apurações tem o objetivo de verificar se o vigia, Damião Soares dos Santos, tinha problemas psicológicos.

Por volta das 9 horas de quinta-feira, 5, o vigilante Damião Soares dos Santos, de 50 anos, entrou na unidadeatirou material inflamável contra as crianças e no próprio corpo, e ateou fogo, que se alastrou rapidamente. Em meio ao tumulto, as pessoas tentavam apagar o incêndio com baldes de água e resgatar as vítimas das chamas e da fumaça.

Veja quem foram as vítimas

Crianças

Juan Pablo Santos, 4 anos

Luiz Davi Rodrigues, 4 anos

Ruan Miguel Silva, 4 anos

Ana Clara Ferreira Silva, 4 anos

Renan Nicolas Silva, 4 anos

Cecília Davina Dias, 4 anos

Yasmin Medeiros Sabino, 4 anos

Talita Vitória Bispo, 4 anos

Adultos

Heley Abreu (professora), 43 anos

Damião dos Santos, 50 anos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.