2º dia de operação contra menores infratores no Rio

Apontados como os responsáveis pela maior parte dos ataques registrados contra turistas nas últimas semanas na orla da zona sul, os grupos de menores que vivem nas ruas foram alvos, nesta quinta, pelo segundo dia consecutivo, de operações da Polícia Civil.De acordo com o delegado titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, Cláudio Áscoli, o recolhimento de menores na Lapa e em Copacabana já era parte da operação Turismo Seguro, marcada pela Secretaria de Segurança Pública para iniciar nesta Sexta.Até o final da tarde, com a operação ainda em curso, 69 pessoas foram levadas para a DPCA para triagem. Pelo menos 47 eram crianças e adolescentes. Segundo o delegado, o principal objetivo é verificar se os menores são objeto de mandados de apreensão ou se têm a participação em delitos identificada. "Daí a importância das filmagens", disse o delegado, lembrando que os policiais que participam da operação sairão às ruas com filmadoras e máquinas fotográficas.A Polícia espera, com as operações, diminuir o número de infratores nas ruas e reduzir os assaltos a turistas. O crescimento de quase 10% nas estatísticas deste ano produziu casos graves como o da turista japonesa Yoshiko Magoshi, de 61 anos, esfaqueada e atropelada ao tentar fugir de ladrões em Copacabana, na semana passada. De acordo com o hospital em que permanece internada no Centro de Terapia Intensiva (CTI), o estado dela ainda é grave, porém estável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.