2008 deve ser recebido por 2,2 mi na Paulista

Festa que celebrará início do novo ano terá seis horas de shows, queima de fogos de 15 minutos, chuva de 5 milhões de confetes e 10 mil balões

Andressa Zanandrea, O Estadao de S.Paulo

30 de dezembro de 2007 | 00h00

A Avenida Paulista espera 2,2 milhões de pessoas hoje à noite, para a grande festa que vai celebrar o fim de 2007 e o início do novo ano, com seis horas de shows, queima de fogos de 15 minutos, chuva de 5 milhões de confetes e revoada de 10 mil balões. O réveillon tem o tema A Cidade de Todos Nós. A decoração do palco, montado entre a Alameda Ministro Rocha Azevedo e a Rua Frei Caneca, vai lembrar o Viaduto Santa Ifigênia e trará outros pontos turísticos e obras do arquiteto Oscar Niemeyer.A virada será animada pelo mestre de cerimônias Diego Gasques, o Alemão, e por shows que prometem agradar a todos. A festa começa às 20h, com a MPB de Cacau Brasil, seguida pelo rock do Tihuana, o funk de MC Leozinho e o sertanejo de Leonardo. Após os fogos, 2008 começa com o agito de Lulu Santos. Os festejos acabam às 2h30, com a bateria da Mocidade Alegre, campeã do carnaval de 2007.Dez telões e dois painéis vão exibir as imagens diretamente do palco, para que os participantes possam ver todos os detalhes. Os últimos dez segundos antes de 2008 serão contados em torres gigantes entre a Rua Pamplona e a Alameda Ministro Rocha Azevedo. A segurança será feita por 2 mil homens, dos quais mil PMs, 400 guardas civis metropolitanos e 600 seguranças e brigadistas particulares. Uma tenda atrás do palco vai receber crianças que se perderem dos pais. Oito câmeras com alcance de 1 quilômetro vão monitorar o evento.Os participantes serão revistados ao entrarem na área cercada da festa. A recomendação é deixar em casa latas, garrafas, guarda-chuvas, objetos pontiagudos e fogos de artifício, inclusive rojões. Esses itens estão proibidos e serão retidos. Por causa do réveillon e da 83ª São Silvestre, a Avenida Paulista vai ser interditada a partir das 10h e só será totalmente liberada amanhã, às 6h. O melhor é deixar o carro em casa e ir à festa de metrô ou trem, que vão funcionar durante toda a madrugada. Outra opção é utilizar um táxi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.