25% dos vôos atrasam nesta terça; 60% são da Gol, diz Infraero

Mais de 60% dos atrasos registrados no País neste dia são de vôos da Gol, de acordo com a empresa

Beth Moreira e Fabiana Marchezi,

23 de dezembro de 2008 | 16h39

Em todo o Brasil, até as 16 horas, 330 dos 1.307 vôos previstos sofreram atrasos superiores a meia hora (25,2%) e 36 foram suspensos (2,8%), de acordo com balanço da Empresas Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). Entre os principais terminais do País, o Aeroporto do Galeão, no Rio, registrava o maior percentual de atrasos, com 37,7%, o que indica que 43 das 114 operações programadas aconteceram fora do horário.     De acordo com a estatal, dos 407 vôos programados pela Gol, 203 atrasaram mais de meia hora (49,9% dos da companhia, e 60% do total de atrasados) e quatro foram cancelados (1%).  A empresa foi notificada de forma preventiva pela Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-SP) pelos atrasos registrados. A companhia aérea tem 24 horas para se defender.     No Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, foram contabilizados atrasos em 56 dos 158 vôos programados (35,4%). Apenas um vôo foi cancelado no terminal. No Aeroporto de Brasília, no Distrito Federal,  foram registrados atrasos em 27 dos 101 vôos previstos (26,7%). Três operações foram canceladas no terminal.    Já no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, 26 das 158 operações previstas atrasaram (16,5%) e nove foram suspensas.   Problemas   A Gol admitiu ter tido problemas no final de semana, mas ressaltou na segunda-feira, 22, em nota, que as operações deveriam voltar à normalidade. Em entrevista, também na segunda-feira, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, atribuiu os problemas a redução de pessoal realizada pela empresa.   De acordo com a presidente do Sindicato dos Aeronautas, Graziella Baggio, desde que a companhia encerrou as rotas intercontinentais operadas pela Varig em abril, mais de 400 comissários foram demitidos. A sindicalista afirma que a Gol também fez corte na equipe de suporte de terra, os chamados aeroviários, mas não soube informar número exato.   A Gol informou que divulgará, no final da tarde, um informe sobre a situação da companhia nos principais aeroportos do País.   (Atulizada às 16h55)

Tudo o que sabemos sobre:
golcrise aéreaVerão2009verão 2009

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.