30 cidades adotam parquímetros no país, metade no Estado de São Paulo

Os parquímetros, equipamentos fixos que emitem comprovantes de estacionamento mediante pagamento em moeda ou cartão, já são usados em mais de 40 mil cidades ao redor do mundo. Madri e Paris estão entre elas. No Brasil, 30 municípios adotam o sistema, metade deles no Estado de São Paulo. Entre as capitais, o destaque fica para Porto Alegre, onde os motoristas dependem da retirada de tíquetes em parquímetros para ocupar todas as 4.279 vagas das áreas azuis espalhadas por dez bairros da cidade. Instalado em 2001, o sistema sofreu alguma resistência nos primeiros meses, mas acabou incorporado aos hábitos dos usuários, que se acostumaram a portar cartões magnéticos com créditos e a ter moedas nos bolsos ou buscá-las, mediante troca, em quitandas próximas. Com os parquímetros, a Prefeitura de São Paulo pretende resolver dois problemas: os flanelinhas e a distribuição dos talões. O secretário municipal de Transportes, Alexandre de Moraes, chegou a mencionar a possibilidade de São Paulo adotar um sistema ultramoderno. Sensores instalados nas vagas monitorariam o tempo de estacionamento do veículo e autuariam automaticamente, ao fim do prazo. "Isso vai liberar os marronzinhos para fiscalizar o trânsito", afirma o secretário. Mas, segundo a Associação Brasileira das Administradoras de Estacionamentos Rotativos, não há informações de que essa experiência, com sensores, tenha sido adotada em alguma cidade do mundo. "São ideias incipientes, parecem geniais, mas ainda não foram implementadas", afirmou o presidente da entidade, Adelcio Antonini, sócio da empresa Estapar. Ele acredita que essa tecnologia se torne mais palpável com a instalação dos chips nos veículos, medida que ainda está sendo estudada pelo governo federal. O mais próximo do que o secretário anunciou para São Paulo está em funcionamento na Espanha. No país, um sensor emite uma mensagem ao fiscal avisando que o prazo de determinado veículo acabou.

Naiana Oscar, Daniel Gonzales e Elder Ogliari, O Estadao de S.Paulo

20 Agosto 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.