30% dos hospitais da Grande SP não têm geradores

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo informou hoje que 30% dos 24 hospitais públicos estaduais da região metropolitana de São Paulo não têm geradores de energia. A secretaria está concluindo um mapeamento da situação dos hospitais para estabelecer um plano de ação durante os cortes de energia. ?Temos 70% dos hospitais dessa região com grupo gerador para áreas críticas, como os centros cirúrgicos, unidades de tratamento intensivo (UTI), berçários e atendimento de emergência?, disse Vera Aparecida Fischer, diretora do departamento de gerenciamento administrativo.Segundo ela, a compra dos geradores não deverá ser feita por licitação, já que é um procedimento demorado e a situação é emergencial. ?O problema, talvez, seja encontrar os geradores porque temos informações de que alguns segmentos da indústria já compraram e as empresas estão com estoques zerados?, disse.Mesmo comprando sem licitação, haveria um prazo de tempo muito curto para a secretaria atender a todos os hospitais, ressalta Vera. Por isso, segundo ela, Eletropaulo está auxiliando a secretaria na avaliação e poderá também ceder geradores enquanto os comprados pela secretaria não chegam. A região metropolitana tem, além dos 24 hospitais públicos estaduais, cinco direções regionais de saúde, que trabalham com 220 unidades básicas de saúde. ?Estamos consolidando o estudo para saber quais hospitais não têm geradores para fazer a aquisição?, disse. A secretaria irá recomendar aos hospitais e unidades básicas a racionalização do uso da energia, mas isso depende do anúncio do governo. ?Não existe definição de qual período cada circuito ficará desligado e esperamos que seja o menor número de horas possíveis para não afetar muito o atendimento?, afirmou.A própria secretaria já está economizando, segundo ela. A primeira solução foi intercalar uma lâmpada acesa e outra apagada nos corredores do prédio que abriga a secretaria. Já a Secretaria Municipal de Saúde ainda não tem nada estabelecido porque está esperando a definição do governo federal, que deverá sair esta sexta-feira. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, os 14 hospitais da rede municipal de saúde e o Hospital do Servidor Público Municipal, uma autarquia, têm geradores com capacidade de seis a 12 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.