30 fogem e 4 ficam feridos em rebelião

Pelo menos quatro pessoas ficaram feridas e cerca de 30 presos conseguiram fugir nesta segunda-feira, durante rebelião na Casa de Custódia de Campos, no Norte Fluminese. O motim, que começou às 15h e só foi controlado por volta de 20h, é o segundo ocorrido em Campos no período de cinco dias. O levante, iniciado após a revista dos presos, teve a participação de aproximadamente 50 homens. Eles mantiveram dois agentes penitenciários como reféns. Os secretários de Estado da Segurança Pública, Josias Quintal, e de Justiça, João Luiz Pinaud, foram de helicóptero para o local, por ordem do governador Anthony Garotinho (PSB), para negociar com os rebelados. O detento Fábio Júnior da Silva Santos foi baleado na perna ao tentar pular o muro do presídio. Ele foi levado para o Hospital Ferreira Machado. Cerca de 40 presos fugiram e houve perseguição na cidade. Sete haviam sido recapturados até as 20h. Os rebelados exigiam armas e carros, além da presença de jornalistas durante a negociação. Cerca de 60 homens do Batalhão de Choque da Polícia Militar aguardavam do lado de fora a ordem de invasão da Casa de Custódia. Após a libertação do carcereiro José Lopes e de outro não identicado, por volta das 19h, a situação ficou menos tensa e foi possível controlar os rebelados. Os presos reclamavam de superlotação no local e falta de assistência jurídica. Na última quarta-feira, dois presos morreram e seis ficaram feridos depois que detentos do Presídio Carlos Tinoco da Fonseca em Campos, se revoltaram contra uma possível transferência para presídios do Rio. Os presidiários atearam fogo em roupas e colchões e dois morreram carbonizados. Na ocasião, Quintal fez um comunicado considerando a rebelião "apenas um incidente". Ele afirmou no mesmo dia que "no Rio não há rebelião como em São Paulo", referindo-se à revolta de detentos liderada em São Paulo pelo Primeiro Comando da Capital (PCC). Atualmente, o Estado do Rio tem cerca de 17.800 detentos espalhados em 29 presídios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.