Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

45 ônibus foram queimados no Rio somente neste ano

Dados divulgados pelo sindicato das empresas que atuam na capital fluminense mostram que cada veículo custa R$ 350 mil

Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo

29 de abril de 2014 | 13h17

 Desde o início do ano, 45 ônibus foram destruídos no Estado em incêndios criminosos, informou o Rio Ônibus, sindicato dos quatro consórcios que atuam na cidade do Rio de Janeiro. Do total, 38 ocorreram na capital - nove deles na noite desta segunda-feira. Em 2013, foram registrados cinco casos, e, em 2012, apenas um.

De acordo com o sindicato, cada veículo novo tem custo de 350 mil e não há seguro para casos de incêndios criminosos. "Os recursos necessários para a reposição de todos os veículos retirados de circulação nos ataques chega a mais de R$ 15 milhões. É um valor que supera o investimento de R$ 8,5 milhões que o setor está fazendo no novo Centro de Controle Operacional, em construção ao lado do Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca. O centro vai monitorar mais de 160 quilômetros de corredores exclusivos para ônibus do sistemas BRT Transoeste, Transcarioca, Transolímpico e Transbrasil".

Ainda de acordo com o Rio Ônibus, a destruição dos ônibus prejudica a população. "A reposição de veículos destruídos pode levar até 120 dias, prazo para a compra, a fabricação e a entrega de novos ônibus. E há empresas que não vão conseguir fazer a reposição dos veículos imediatamente."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.