5 de 91 deputados pesquisados admitem o vício

Apenas 5 dos 94 parlamentares declaram ter o hábito de fumar, segundo enquete feita pela reportagem nos gabinetes dos parlamentares. Ao todo, 91 deputados responderam à pesquisa. Se existisse, a bancada dos fumantes seria formada por Alex Manente (PPS), Ed Thomas (PSB), Jorge Caruso (PMDB), Maria Lúcia Prandi (PT) e Said Mourad (PSC). Mas não seria das mais atuantes. Quatro votaram a favor da lei antifumo. Apenas Maria Lúcia (PT) foi contra, seguindo decisão do partido.Fumante há 15 anos, Mourad se mostrou dividido ao falar da nova lei. "Sou a favor do projeto de redução do cigarro, mas contra a forma como ele foi colocado. Tem de respeitar os que não conseguem largar o fumo." O parlamentar diz que não consegue abandonar o vício e não quer ser prejudicado por causa disso. "Deveria ter uma margem para os fumantes." Já Caruso disse ser a favor, mas tem esperança de que a situação mude. "Infelizmente, não foi guardado nenhum espaço para os fumantes."Mas os hábitos não parecem interferir no voto. Todos os votos contrários ao projeto foram de não-fumantes. Os 17 deputados da bancada do PT, que votaram em bloco, e o deputado Major Olímpio (PV) afirmam não ter o vício. O líder do PT, Adriano Diogo, diz até ter problemas com fumaça. "Tenho asma desde pequeno." "Mas sou contra a lei antifumo", emendou. FELIPE GRANDIN, FELIPE ODA, JOSÉ DACAUZILIQUÁ, LAÍS CATASSINI, MARICI CAPITELLI e VITOR SORANO

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.