5 milhões de pneus usados começam a ser triturados em Sorocaba

Cerca de 5 milhões de pneus velhos depositados a céu aberto no bairro do Eden, em Sorocaba, começaram a ser triturados hoje por máquinas instaladas pela Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip). O depósito, da empresa Borcol, estava interditado por causa do risco da dengue. Os equipamentos instalados em um galpão foram inspecionados na quarta-feira pelo secretário da Saúde do Estado de São Paulo, José da Silva Guedes. As máquinas, importadas da Itália, por U$ 700 mil, têm capacidade para processar 10 toneladas de pneus por hora. Para triturar as 50 mil toneladas do depósito serão necessários três anos. Parte do material será usado como matéria-prima para a fabricação de tapetes para autos. O restante, aproveitado como combustível industrial e na composição do asfalto.O acúmulo de pneus decorreu da dependência da Borcol dessa matéria-prima para produzir tapetes. A quantidade superou as necessidades da indústria. Em agosto do ano passado, por causa do risco da dengue, já que os pneus velhos acumulam água, o Ministério Público passou a exigir o fim do depósito. Havia também a ameaça ambiental de um possível incêndio. Em novembro foi aberta uma ação civil pública contra a empresa. A operação dos trituradores será acompanhada pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb). A empresa terá de recuperar a área de oito hectares ocupada pelos pneus.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2002 | 15h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.